GTIN e suas aplicações

Os códigos de barras são utilizados como uma representação de um produto, unidade, localização. Eles facilitam a identificação de um determinado item, além de auxiliar na captura dos dados referentes a suprimentos, através de uma leitura por scanner.

O que é GTIN?

O GTIN (Global Trade Item Number), anteriormente chamado de código EANé um identificador global para itens comerciais, desenvolvido controlado pela GS1. É o número localizado logo abaixo do código de barras, muito utilizado pelo varejo. Este deve ser único, não podendo ser utilizado em mais de um produto.

No e-commerce, é comum utilizar este código para estabelecer a singularidade de um produto. Ele pode ser utilizado para identificar desde matérias-prima até um produto acabado.

Sua forma mais comum é o EAN-13 que representa um GTIN de 13 dígitos. É utilizado para produtos comercializados no varejo. Já o ITF-14, com GTIN de 14 dígitos, identifica unidades logísticas, caixas ou agrupamentos de produtos. O código GS1-128 deve ser empregado quando é necessário informações para rastreabilidade, como lote, validade e data de produção. O DataBar é utilizado para produtos pequenos, visto que seu tamanho é metade da área de um código EAN-13. E o código bi dimensional Datamatrix segue a estrutura do GS1-128, porém com espaço físico menor.

Utilização do GTIN

Ao utilizar o código de barras nos itens que necessita, sua busca se torna mais rápida. Com um leitor de código de barras é possível automatizar buscas, tornando os processos mais ágeis.

Caso o GTIN for utilizado no momento de uma venda, por exemplo, garante que o produto correto estará sendo retirado do estoque, evitando possíveis erros de inventário, além de facilitar a inclusão dos itens na venda.

O GTIN também proporciona um maior alcance dos produtos na hora da venda, caso seja online. Diversas plataformas e marketplaces apenas aceitam produtos que possuirem este código no cadastro do produto.

No Tiny ERP, é possível utilizar o leitor de código de barras para incluir vendas e também no módulo de separação, para conferência dos produtos antes de enviar aos clientes.

Veja abaixo um vídeo da GS1, que explica o que é GTIN e como é utilizado:

Diferença entre cEAN e cEANTrib

De acordo com informações fornecidas pelo GS1, quando o produto faturado for o mesmo que o produto tributável, o código enviado no cEAN e no cEANTrib será o mesmo. Caso sejam diferentes o cEAN é o código de barras GTIN (antigo código EAN) do produto que está sendo faturado na NF-e e o cEANTrib será o código de barras GTIN (antigo EAN) do produto tributável, ou seja, a unidade que é utilizada para calcular o ICMS de Substituição Tributária.

Por exemplo: Ao comprar 12 caixas de produtos e cada caixa contém 9 latinhas, onde a venda (faturamento) foi realizado em caixas e a unidade tributável é a lata. O cEAN será o código de barras da caixa com 9 latas e o cEANTrib o código da lata.

Sobre a GS1

A GS1 Brasil, Associação Brasileira de Automação, é uma associação multissetorial sem fins lucrativos, que tem como propósito implementar e disseminar padrões de identificação de produtos, como código de barras, levando melhoria para as cadeias de suprimentos, colaborando, assim, para o processo de automação, desde a matéria-prima até o consumidor final.

Fonte: https://www.gs1br.org/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s