É hora de investir – O e-commerce continua em crescimento no Brasil

E-commerce-cresce

No dia 29 de agosto de 2018, o 38º Webshoppers informou que o e-commerce brasileiro cresceu neste ano. Mais precisamente, 12,1% no primeiro semestre ao ser comparado com o mesmo período de 2017. De forma monetária, representa um faturamento R$ 23,6 milhões.

O estudo realizado constatou que, apenas no primeiro semestre deste ano, 27,4 milhões de pessoas realizaram alguma compra online no Brasil. 7,6% a mais ao comparar com 2018. A influência dos smartphones na decisão de compra foi um dos responsáveis pelo crescimento.

De todas as compras realizadas de forma online, 32% foram feitas utilizando um dispositivo móvel. A adaptação dos sites para versões online e o acesso facilitado a smartphones possibilitaram um crescimento de 7,4% em relação ao ano passado. O estudo indica que, até 2020, a metade das compras em e-commerce será feita utilizando um dispositivo móvel.

Nichos de mercado que mais venderam

A maior participação nas vendas online ficou para a comercialização de Cosméticos e Perfumaria, liderando com 15%. O estudo afirma que essa grande fatia se dá pela alta presença dos fabricantes desses produtos no ambiente online. O investimento das marcas em marketplaces está crescendo.

Em segundo lugar, ficaram as vendas de moda e acessórios, tradicionais no e-commerce. Sua participação foi de 14,5% do total.

Investir em plataforma ou marketplace?

E onde estão os compradores?

O estudo revelou que, ano após ano, a região Sudeste é a que mais concentra compradores online. De todas as vendas, 61,2% foram originadas nos estados da região.

As vendas também cresceram fora dessa região. No Sul do país, o crescimento foi de 24% no período analisado e ainda possui a menor taxa de desemprego do país, 8%, comparada ao restante dos estados, que chega a 13%.

Quem são os compradores?

Pela primeira vez, foram as mulheres que compraram mais em e-commerce. Elas fazem parte dos 51,5% dos compradores, enquanto os homens somaram 48,5%.

O fator principal para a mudança é a variedade de produtos destinados as mulheres, que aumentou com o passar dos anos. Os produtos mais procurados são roupas, acessórios, perfumaria, assinatura de livros e alimentos.

A faixa etária que mais adquiriu produtos estava entre 35 e 49 anos. Ainda existe uma dificuldade de comunicação em relação ao e-commerce, pois os jovens estão cada vez mais exigentes e a geração acostumada a comprar em loja física, se sente insegura com o online.

Sazonalidade no e-commerce: Como planejar o ano as para datas especiais

Ticket médio

Apesar do aumento das vendas no e-commerce, o valor gasto diminuiu 7% no primeiro semestre. Felizmente, o estudo prevê um aumento de 4% no ticket médio até o final do ano.

Aumente seus lucros no negócio digital

A média gasta pelos consumidores também depende da situação econômica e política do Brasil. De acordo com as previsões, o comércio eletrônico deve finalizar o ano com aumento de 12% e o número de pedidos deve crescer até 8%.

Fonte: https://www.ecommercebrasil.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s