Bem-vindo ao blog do Tiny

8 ferramentas de e-commerce para ajudar na gestão

8 ferramentas de e-commerce para ajudar na gestão

02.01.2020 por Laika em E-Commerce

Conheça 6 ferramentas de e-commerce que podem ajudar sua empresa a alcançar um posicionamento de destaque no mercado e boa vantagem competitiva.

Por que algumas ferramentas específicas são úteis para auxiliar a gestão de um e-commerce? Mesmo que o negócio esteja bem-estruturado e com boas perspectivas de mercado, algumas ferramentas são essenciais para ajudar na melhoria dos processos.

A qualidade de uma gestão pode ser medida não só pela maneira como o negócio é conduzido, mas, fundamentalmente, pelo controle sobre as operações e processos — nesse sentido, muitas ferramentas foram desenvolvidas para oferecer resultados mais precisos.

Neste post, além de falarmos sobre a importância da gestão para uma loja virtual, vamos apresentar 8 principais ferramentas para você conhecer, além das funcionalidades diferenciadas que podem ser vantajosas para a sua empresa.

A importância da gestão para um e-commerce

Gestão é a capacidade de administrar, gerenciar, gerir e, no caso das empresas, fazer com que o negócio seja bem-sucedido e rentável. Para alcançar esses objetivos, muitas etapas devem ser cumpridas.

No meio desse processo, o gestor vai encontrar recursos — humanos e tecnológicos — que precisam ser utilizados com critérios e orientados na execução das atividades diárias. Tanto os profissionais, quanto as máquinas exigem foco e direcionamento para resultados.

Esse é apenas um braço da gestão, pois, depois que os funcionários e os equipamentos estiverem alocados adequadamente, será a hora de mensurar os resultados através de métricas e indicadores e analisar se as estratégias estão dando certo.

Nesse cenário, salientamos que apenas ter um produto ou um serviço de qualidade não é garantia de que o negócio dará certo. É fundamental ter qualidade na gestão para entender as variações do mercado e estar preparado para mudar o curso do negócio no meio do caminho quando necessário.

A gestão é responsável por toda a empresa e particularidades departamentais, o que quer dizer que as mesmas diretrizes aplicadas à equipe de vendas, por exemplo, nem sempre serão eficazes nos departamentos de RH, financeiro ou marketing, mas precisam atuar de forma integrada e dependente.

Mas o que isso tem a ver com a aplicação de ferramentas? Algumas foram desenvolvidas para atuar de forma integrada e outras funcionam melhor quando utilizadas de forma individual.

As ferramentas de e-commerce são aliadas da gestão e servem para otimizar a rotina operacional, organizar as informações coletadas por meio dos dados, conhecer melhor o perfil e o comportamento do cliente. Além disso, o gestor precisa ter conhecimento profundo sobre gerenciamento de negócios. Esse aprendizado deve ser conseguido antes de se tornar um empreendedor.

As 8 ferramentas para auxiliar a gestão do e-commerce

Conheça agora 8 ferramentas que funcionam como pilares para a gestão de um e-commerce. Com elas você pode obter melhores resultados e alcançar uma vantagem competitiva no mercado.

1. Google Analytics

O Google Analytics é uma ferramenta para análise de sites oferecida pela Google de forma gratuita. Ela serve para que você consiga dados importantes sobre quem acessa o site da sua empresa.

No Google Analytics você conseguirá saber muitas informações úteis para a gestão de vendas do seu e-commerce, como:

  • número de visitantes, divididos entre visitantes únicos e pessoas que retornam ao site;
  • perfil de quem acessa o site e de quem conclui as compras;
  • quais são as páginas mais acessadas;
  • se os clientes acessam pelo celular ou computador;
  • quais são as cidades em que você tem mais destaque;
  • como as pessoas encontram sua empresa na internet (links em outros sites, endereço direto, por buscas específicas no Google, entre outras);
  • taxas de conversão das ações de marketing implementadas pela empresa;
  • quais mídias sociais trazem mais acessos para seu site;
  • acompanhamento das metas criadas para seu site.

A ferramenta deve ser consultada sempre que você quiser entender qual o desempenho de um produto no site ou da própria página de sua loja virtual, por exemplo. Ao adotar os relatórios do Google Analytics como ferramenta de e-commerce você pode pensar em como aproveitar os pontos em que a performance é boa e replicar em outras partes de sua loja virtual.

Por exemplo: se você perceber que um produto que tem mais fotos cadastradas é mais acessado, esse é um grande sinal de que você deve adotar esse padrão em todos os seus produtos.

2. ERP

ERP é uma sigla do inglês Enterprise Resource Planning, que pode ser traduzido como sistema de gestão integrada. Um sistema ERP pode reunir em um só lugar os diversos departamentos de uma empresa e centralizar as informações para que o gestor tenha acesso seguro e mais rápido.

Imagine que, mesmo que fisicamente, a equipe de vendas não esteja próxima do estoque, ela poderá consultá-lo a qualquer momento. Da mesma forma, se os responsáveis por compras com fornecedores identificarem que houve aumento da demanda por um produto, podem se antecipar nas encomendas, evitando ficar sem estoque.

Quando a loja virtual receber um pedido de venda, a equipe pode seguir com os processos de backoffice, com separação das mercadorias, emissão de notas fiscais e expedição. Todo o processo corre de forma contínua e sem a necessidade de transferir dados manualmente de um local para outro.

Ter um bom sistema ERP ajuda seu e-commerce a ser mais organizado e eficiente. Usando a ferramenta de gestão integrada no e-commerce fica mais fácil aumentar a satisfação dos clientes. A otimização do fluxo de vendas ajuda a evitar a perda de informações, reduz o tempo de resposta, otimiza o atendimento ao cliente e melhora o prazo de entrega.

3. CRM

O CRM — Customer Relationship Management, que quer dizer Gestão de Relacionamento com o Cliente, é o responsável por alimentar e atualizar o cadastro do cliente. Essa ferramenta também permite acompanhar o processo de negociação, a fim de intensificar o relacionamento.

Adotar um CRM como ferramenta de e-commerce é importante para que sua empresa consiga aproveitar melhor as interações com as pessoas que acessam sua loja virtual. Com um cadastro de clientes é possível investir para aumentar as vendas, fidelizar clientes, criar promoções personalizadas e muitas outras iniciativas de marketing promissoras.

Para que tudo fique mais organizado, é uma boa ideia que o CRM seja integrado ao ERP. Assim, você não precisa fazer duas vezes o mesmo cadastro, além de conseguir ter uma visão completa de seu negócio em todas as etapas do fluxo de vendas.

Existem algumas opções de ERP que contam com um CRM já integrado. Pode ser uma boa opção, inclusive se você quer otimizar os custos do seu negócio, pagando por mais de uma funcionalidade em um mesmo sistema. O Tiny ERP é um sistema que conta com CRM.

4. Gateway de pagamento

Uma forma de converter mais vendas em sua loja virtual é disponibilizando múltiplos meios de pagamento. O cliente pode escolher como vai pagar, usando cartão de crédito, Pix, boleto bancário ou débito em conta.

O uso de gateway para pagamentos é um mecanismo para que o e-commerce aceite várias formas de pagamento. Ele é mantido por uma operadora financeira, que gerencia todas as operações de pagamentos.

Quando o cliente já decidiu comprar ele vai conferir as opções de pagamento disponíveis. Assim, seu negócio pode perder vendas se não oferecer um serviço compatível com as opções dos clientes. Por isso, as formas de pagamento aceitas devem ser o mais variadas possível e não podem ser um obstáculo para a conclusão da venda.

O gateway oferece integração com o sistema interno das instituições bancárias e financeiras, além das operadoras de cartão de crédito. A aprovação dos pagamentos se torna mais fácil e organizada.

5. Automação de marketing

O ecossistema de e-commerce é muito competitivo. Por isso, sua empresa precisa investir em estratégias de marketing de forma organizada, para se manter relevante e colher bons resultados.

Ao utilizar ferramentas de e-commerce para automação nas ações de marketing, o que foi planejado se concretiza de forma automática. Você conseguirá captar potenciais clientes (leads) e também fazer a nutrição do relacionamento com campanhas.

A automação de marketing pode ser implementada para muitas atividades diferentes:

  • captura de interessados em seu negócio, com criação de cadastro automatizado de leads para iniciativas futuras;
  • programação de posts em várias redes sociais, seguindo um cronograma pré-definido, para manter o conteúdo constante;
  • programação e envio de campanhas de e-mail marketing, newsletters, cupons e conteúdo promocional;
  • criação e direcionamento dos clientes para páginas de captura de leads, também conhecidas como landing pages;
  • organizar o envio de conteúdo especial, materiais ricos e informativos personalizados para os clientes.

Com a automação de marketing integrada a outras ferramentas, sua empresa só tem a ganhar. Será possível reduzir os custos com a aquisição de clientes, uma vez que o volume de leads pode aumentar se as ações de marketing forem eficientes em todos os estágios do funil de vendas.

6. Análise comportamental

Como o consumidor se comporta na internet e o que atrai sua atenção? Buscar respostas para os populares “o que”, “como”, “quando” e “onde” de seus clientes ajuda a entender o que sua empresa pode oferecer de valioso para eles.

Com as respostas para os motivos, problemas e aspirações de seus clientes você consegue criar uma persona — perfil completo de clientes — muito mais natural e próxima da realidade. Assim, você conseguirá oferecer promoções, se comunicar e trabalhar a fidelização de clientes com mais efetividade em sua loja virtual.

Obter essas informações é possível com o uso de uma ferramenta específica de análise do comportamento. A partir dos dados coletados, você poderá formar um perfil de cliente que seja o ideal para a sua empresa.

Muitos rastros são deixados diariamente pelos visitantes na internet e com uma ferramenta adequada é bem possível levantar dados para melhor direcionar as campanhas de marketing e atrair um número satisfatório para o seu negócio através de uma segmentação precisa e de alta performance.

Algumas ferramentas disponíveis no mercado que são úteis para análise comportamental em e-commerce: Navegg, Audience Science e LucidMedia. Elas usam tecnologias como Big Data e Business Intelligence para gerar informações completas e compreender melhor um determinado público.

7. Gateway Logístico

Uma empresa de e-commerce não precisa ser uma financeira para aceitar múltiplas formas de pagamento, bastando adotar um gateway de pagamentos. Quando falamos do gateway logístico, estamos trabalhando com a mesma lógica. A loja virtual não precisa cuidar de toda a logística sozinha, ela pode adotar essa ferramenta de e-commerce para que seu fluxo logístico seja mais eficiente.

Uma ferramenta de e-commerce para gateway logístico controla as seguintes variáveis do fluxo de pedidos:

  • acompanhamento de abandono de carrinho;
  • coordenação dos dados para processamento dos pacotes;
  • auxílio nas cotações e negociações com diversas transportadoras;
  • atualização de informações sobre o status do pedido de forma automática;
  • redução de custos operacionais com frete;
  • gestão dos prazos e eficiência das transportadoras usadas pela empresa.

Importante ressaltar, aqui, que um gateway logístico não é o mesmo que um gateway de frete. Um gateway logístico vai muito além do frete, acompanhando toda a cadeia de distribuição da loja virtual, desde o carrinho até a chegada dos produtos ao consumidor. O gateway de frete, por sua vez, é um recurso que oferece a contratação e acompanhamento de várias modalidades de frete em um só lugar, como o Intelipost e o Melhor Envio.

8. SEO

SEO significa Search Engine Optimization, ou seja, otimização para motores de busca. Aplicar técnicas de SEO quer dizer transformar o conteúdo de sua loja virtual em um meio de conseguir clientes que procuram por produtos em páginas de busca.

As estratégias de SEO atuam em diversos pontos das informações dos sites e anúncios. É importante esclarecer que todas as estratégias devem ser feitas para melhorar a experiência do cliente, então evite pensar apenas em se destacar.

A otimização é importante tanto para o site de sua empresa quanto para os anúncios cadastrados em marketplace ou loja virtual, que também contam com buscadores internos. Para conseguir alcançar melhores resultados e ser encontrado nas buscas de seus clientes é importante usar ferramentas de SEO.

Algumas boas práticas e ferramentas de SEO úteis para seu e-commerce:

  • uso de termos de acordo com as intenções de busca ou palavras-chave, que podem ser obtidas em pesquisas em ferramentas como o Ubersuggest;
  • inclusão de informações completas e relevantes para os clientes, usando sistemas para cadastramento de produtos de forma integrada, como o Tiny ERP;
  • uso de links nos conteúdos, anúncios e produtos, evitando links “quebrados”, que podem ser conferidos ou rastreados usando ferramentas como o SemRush;
  • não faça cópia de conteúdo e duplicidade nas páginas e anúncios, pois o Google identifica qual foi criado antes.

Conclusão

A gestão do e-commerce é fundamental para que o negócio seja bem-organizado e consiga captar e manter clientes. Usar ferramentas de e-commerce é uma forma de otimizar a administração do negócio, adotando recursos específicos para resolver os problemas comuns na rotina da empresa.

Escolher entre tantas ferramentas de e-commerce requer o entendimento sobre os objetivos da sua empresa e os caminhos que ela deseja percorrer dentro do comércio virtual. Essa é uma etapa importante para ajudar a gestão a melhorar significativamente os resultados.