Bem-vindo ao blog do Tiny

10 dicas pra turbinar seu e-commerce

10 dicas pra turbinar seu e-commerce

03.07.2019 por Laika em E-Commerce

Está enfrentando dificuldades para fazer a gestão do seu e-commerce? Confira estas dicas que separamos para te ajudar.

Administrar uma empresa requer preparação para enfrentar diversos desafios, mas você sabe quais são as particularidades da gestão de e-commerce?

Não basta pegar as boas práticas aplicáveis aos negócios offline e aplicar nas lojas virtuais. É preciso trabalhar outros conceitos para conquistar seu espaço no mercado online e obter sucesso.

Se você tem um e-commerce ou pretende abrir um, confira algumas dicas que o ajudarão a gerenciar melhor o seu negócio.

1. Tenha um bom controle financeiro

O controle financeiro é algo que se assemelha ao que empresas praticam em lojas físicas, porém com alguns extras. O ponto de atenção está no volume e velocidade das transações.

Em um e-commerce, uma compra pode ser finalizada em alguns minutos e o cliente espera ter o seu produto liberado o quanto antes. Por este motivo, é indicado que a empresa utilize meios de pagamento confiáveis, que identifiquem os pagamentos e liberem os pedidos.

Além disso, como gestor você deve garantir a emissão correta das notas fiscais, a contabilização das vendas e o pagamento de impostos e demais taxas. É preciso ter todas as informações financeiras sob controle. Dados atualizados e fluxo de caixa (entrada e saída de dinheiro) em ordem são premissas fundamentais para a gestão de e-commerce.

2. Acompanhe métricas de desempenho

As métricas de desempenho são os números que indicam a saúde do negócio. No caso da gestão de e-commerce, eles podem ser agrupados sob dois aspectos, que veremos a seguir.

Indicadores do site

Os indicadores do site são aqueles relacionados diretamente ao desempenho da ferramenta. Eles servem para verificar se existe algo técnico que pode ser melhorado para gerar ganho na quantidade de clientes ou na redução de custos operacionais. Entre as principais métricas podemos destacar:

  • tempo de carregamento das páginas;
  • links quebrados ou páginas indisponíveis;
  • taxa de rejeição;
  • tempo médio de permanência na página;
  • quantidade de sessões;
  • quantidade de usuários únicos.

Indicadores do negócio

Os indicadores do negócio são aqueles que mostram o desempenho das vendas. Eles medem o quão atrativa está a loja virtual e o que pode dificultar o crescimento da empresa. Veja alguns exemplos de métricas:

  • volume de vendas;
  • quantidade de pedidos recebidos;
  • volume de vendas dos produtos;
  • acompanhamento do faturamento;
  • ticket médio por compra;
  • status de pagamento dos pedidos;
  • curva ABC;
  • necessidade de compra.

3. Faça um bom gerenciamento de estoque

controle de estoque é fundamental na gestão de uma loja virtual. É importante manter uma quantidade mínima de produtos em estoque para suprir a demanda dos consumidores. Para saber as quantidades ideais, você pode utilizar relatórios precisos sobre a previsibilidade de vendas.

Ainda é preciso cuidar para que os itens colocados no carrinho sejam reservados por um determinado período e depois voltem ao estoque para que você não venda produtos sem quantidade disponível para o envio.

O gerenciamento de estoque também compreende a atualização dos itens nos canais de venda, para as informações de quantidades disponíveis para venda estejam sempre corretas. Vender produtos que não têm estoque pode gerar conflitos com o comprador e abalar a reputação da loja.

4. Utilize a logística adequada

A gestão de e-commerce eficiente é aquela que pensa no cenário como um todo. Não basta criar um site com bom design se o produto não chegar no prazo e nas condições combinadas com o cliente. Por isso, a logística deve ser trabalhada com bastante atenção.

Existem diversas opções para entrega de encomendas, e as mais utilizadas no Brasil são os Correios e transportadoras. Antes de escolher as formas de envio que vai utilizar no seu e-commerce, é importante analisar de forma crítica cada uma delas, levando em consideração o prazo de entrega, o preço e a qualidade do serviço prestado.

5. Utilize um sistema de gestão para loja virtual

Um negócio online precisa estar suportado por um sistema de gestão eficiente e adequado. O ideal é buscar por soluções especializadas na gestão de e-commerce, como o Tiny ERP. Nele você consegue gerenciar todo o backoffice do negócio em uma única plataforma.

Seus recursos facilitam o cotidiano da empresa nos seguintes pontos:

  • faturamento, desde a emissão dos pedidos, emissão de nota fiscal até a expedição dos produtos;
  • gestão dos produtos, com suas atualizações cadastrais e sincronização de estoque;
  • gestão de compras, desde o controle das demandas e importação das notas fiscais dos fornecedores até formação dos preços de vendas;
  • financeiro, com uma gestão abrangente do fluxo de caixa.
Mão segurando um smartphone com a versão mobile do Tiny ERP para a gestão do e-commerce.
O Tiny ERP é um sistema de gestão para e-commerce

6. Investa em marketing

Uma excelente dica para turbinar o seu e-commerce é investir em marketing. Em momentos de crise, muitas empresas tomam a errada decisão de reduzir o investimento nesse setor. O efeito disso é a redução direta nas vendas, piorando o cenário do negócio.

O setor de marketing é responsável, entre outras coisas, por atrair novos potenciais clientes, demonstrar os diferenciais da marca, criar canais de relacionamento do público com a empresa e, claro, aumentar as vendas.

Há várias estratégias de marketing que são interessantes para se aplicar no e-commerce, como anúncios em diferentes plataformas, marketing de conteúdo, e-mail marketing, parcerias com influenciadores digitais e a divulgação nas redes sociais.

7. Promova mais automação

Se você deseja melhorar os resultados do seu e-commerce, certamente precisa contar com boas ferramentas de automação. Elas permitem que você crie estratégias eficientes, como um e-mail automático para recuperação de carrinho, fluxo de nutrição de conteúdos para leads, lead scoring para determinar o nível de cada lead etc.

A automação, além de tornar mais estratégico o seu negócio, permite que você implemente diversas atividades sem a necessidade de ter mais mão de obra, controlando os custos operacionais.

8. Ofereça diferentes meios de pagamento

Um bom e-commerce deve oferecer diferentes meios de pagamento para seu público. Hoje, é possível fazer uma compra online pagando com cartão de crédito, débito, boleto, transferência ou, a opção mais recente, o PIX.

Ao disponibilizar mais meios de pagamento você aumentará o público e, assim, as vendas.

9. Faça um estudo e planejamento de frete

Um dos fatores que mais interferem na decisão de compra dos consumidores online é o custo do frete. Afinal, ninguém gosta de pagar um frete caro para receber seus produtos em casa.

O valor do frete, inclusive, pode se tornar um diferencial no momento da escolha da loja para comprar. Imagine, por exemplo, que você deseja comprar um produto que é oferecido em dois e-commerces. O valor do produto é o mesmo, mas, depois que você adiciona cada um no carrinho, vê que em uma das lojas o valor do frete é bem superior. Aí está o motivo do abandono da compra.

Por isso, não basta apenas pensar no preço do produto, temos que analisar o valor final da compra, que engloba a entrega.

É interessante fazer um estudo e planejamento de frete, considerando diversas opções, como Correios, transportadoras e até mesmo transporte próprio, se valer a pena.

10. Simplifique o processo de compra

Por fim, não podemos nos esquecer de analisar e buscar sempre a simplificação do processo de compra no e-commerce.

Assim como o valor do frete, a qualidade da experiência de compra é determinante para que um potencial cliente finalize ou não um pedido no site.

Se as informações forem confusas, um processo de compra longo, deixando o consumidor insatisfeito, fatalmente aquela compra não será fechada.

Por isso, faça uma análise geral do seu e-commerce. Simule uma compra por completo, desde a abertura do site até a finalização do pedido e veja quanto tempo levou, quantas etapas foram necessárias e se todas as informações estavam claras.

Também é interessante pedir para que uma outra pessoa tenha essa experiência no seu site e finalize um processo de compra. De preferência, escolha uma pessoa que não conhece o seu mercado ou produto e que não tenha tanta experiência com compras online. Isso pode te mostrar dificuldades que o público tem ao utilizar o seu e-commerce.

Conclusão

Fazer uma gestão de e-commerce eficiente requer dedicação e boas escolhas. Agora que você já conhece os principais pontos, reveja a forma como a sua loja virtual está sendo gerida.

Caso ainda não tenha começado, aproveite para iniciar da forma correta e obtenha mais vantagem competitiva. Seja qual for o momento da sua empresa, tenha a certeza de utilizar os métodos e ferramentas ideais. Aumente o potencial do seu negócio e alcance o sucesso.

Essas foram as nossas dicas para alavancar o seu e-commerce agora mesmo. O que você achou? Conhece outras técnicas que não listamos? Então, deixe o seu comentário aqui e participe dessa discussão.