Bem-vindo ao blog do Tiny

Pix no e-commerce: entenda como funciona

Pix no e-commerce: entenda como funciona

21.02.2022 por Laika em E-Commerce

Pagar com PIX no e-commerce é vantajoso? Por que as lojas virtuais devem oferecer aos seus clientes? Esclareça essas e outras dúvidas.

As vendas online têm superado as expectativas. O contexto de pandemia reforçou ainda mais essa realidade a partir de novidades no mundo tecnológico que facilitaram todo o processo de venda na internet. Um exemplo disso é o aumento do uso da funcionalidade Pix no e-commerce.

Esse meio de pagamento criado pelo Banco Central em 2020 tem sido utilizado diariamente em compras presenciais e virtuais. Cerca de 61,4% dos brasileiros usam o Pix, o que representa mais de 100 milhões de pessoas e esse número deve continuar crescendo.

Quer saber mais sobre como o Pix funciona? Descubra a seguir.

As lojas virtuais e o Pix

Há pouco tempo, a experiência de compra em e-commerce normalmente limitava-se às opções de pagamento em cartão de crédito, cartão de débito, boleto ou por meio de outros intermediadores. 

O Pix surgiu para agilizar as transações financeiras, a partir da possibilidade de ser integrado a diversas plataformas virtuais para ser mais uma alternativa de pagamento disponível.

Confira como funciona na prática

O consumidor escolhe o Pix para finalizar sua compra em uma loja virtual e tem acesso aos dados do vendedor. Em alguns segundos, é possível fazer a transferência direto da sua conta, sem custo e sem burocracia. Ou seja, esse é o jeito mais rápido e prático de efetivar uma compra.

Se você ainda não faz parte dos mais de 100 milhões de usuários brasileiros do Pix, talvez ainda não saiba como é comprar em uma loja online fazendo uma transferência instantânea para o fechamento da compra.

Funciona da seguinte forma: 

  1. No e-commerce, após selecionados os itens do carrinho, basta identificar a opção de pagamento via Pix na etapa final de compra. 
  2. A plataforma disponibilizará um código denominado Chave Pix, que poderá ser um CPF, CNPJ, número de celular, endereço de e-mail, QR Code ou uma sequência de letras e números. 
  3. Nesse momento, basta inserir a chave disponibilizada na área Pix do seu sistema bancário e efetivar a compra. 
  4. Em poucos instantes, o valor será debitado do saldo disponível em sua conta corrente, indicando o sucesso da transação.

E para quem usa Tiny…

Se você vende no e-commerce e utiliza o Tiny para organizar o backoffice, assista o vídeo abaixo e conheça como funcionam as vendas com Pix.

Benefícios de escolher o Pix

Uma novidade precisa oferecer boas vantagens para ser utilizada pelo público em larga escala. O Pix tem benefícios bastante atrativos para as partes envolvidas em uma venda online. Saiba mais sobre as vantagens do uso do Pix.

Pela ótica do vendedor

Quem vende quer receber o pagamento rápido para cobrir suas despesas e garantir as vendas seguintes. Usando um método de pagamento que não é instantâneo, a loja precisa reservar o produto e comprometer seu estoque até que o recebimento seja comprovado.

Por exemplo, o prazo de compensação de um boleto bancário é de até 3 dias úteis. Caso o comprador escolha essa modalidade de pagamento, o vendedor não poderá disponibilizar o produto em questão para outros consumidores até a confirmação do retorno financeiro. Isso demanda uma gestão de estoque muito atenta para evitar vendas indevidas. Em casos de não compensação, é perdido o período de comercialização potencial do produto reservado à compra não concluída. 

Com o Pix, você resolve esse problema com transações instantâneas. Além disso, a modalidade de pagamento é gratuita, ao contrário do que ocorre nas opções via cartão, em que é cobrada uma porcentagem pela operadora no débito ou crédito. Com o Pix, você consegue:

  • melhorar sua experiência de venda e recebimento;
  • agilizar o processo de compra;
  • reduzir seus custos;
  • facilitar a gestão;
  • ter competitividade no mercado.

Pela ótica do comprador

Ao mesmo tempo que a experiência proporcionada pelo vendedor ao seu público é favorecida, os consumidores agradecem pela praticidade do pagamento via Pix em operações no e-commerce. Em primeiro lugar, é muito simples realizar a transferência, sem falar sobre a possibilidade de fazer isso a qualquer hora do dia e em qualquer dia da semana.

O fato de não envolver custos adicionais também é um benefício, até porque transferências nas modalidades TED e DOC geralmente são pagas. A média de preço de um TED eletrônico gira em torno de R$ 10,00 por operação, e o valor transferido só é compensado no mesmo dia se a transação for feita até as 17 horas, funcionando apenas de segunda a sexta-feira. Isto é, estamos falando de limitações e despesas.

E as facilidades do Pix?

Outras vantagens que o uso do Pix garante são a dispensa do uso de cartões de crédito ou débito, bem como a tranquilidade de não se preocupar com o pagamento de um boleto ou com a divulgação dos seus dados financeiros e pessoais em cadastros de e-commerce.

Muitos não têm acesso ao cartão de crédito, além das pessoas que preferem não usar esse meio de pagamento. O Pix traz uma nova opção para compras online e presenciais, pois basta ter uma conta em alguma instituição financeira vinculada ao serviço e cadastrar sua chave para poder receber ou enviar dinheiro. Ou seja, a parcela de consumidores que pode ser atendida é maior.

Contudo, uma desvantagem aos usuários do Pix é a impossibilidade de parcelamento do valor compra. A ferramenta disponibiliza apenas o pagamento à vista, o que pode ser um problema em compras que envolvem itens com preços mais elevados. 

Além disso, nas transações via Pix há predefinições de limite por operação, que variam de acordo com a instituição financeira responsável pela conta. A medida visa a garantir mais segurança aos usuários, restringindo as ações de possíveis golpistas.

Esses limites indicam um uso ideal do Pix reservado a compras abaixo das margens estabelecidas como padrão pelas operadoras financeiras. Os valores ainda podem ser ajustados, com exceção para as transações realizadas entre 20h e 06h, que têm limite de R$ 1.000,00 fixado pelo Banco Central. Assim, é importante avaliar cada situação de compra para optar sempre pelo melhor meio de pagamento.    

Impactos da novidade no mercado

Ainda que o objetivo do Pix não seja acabar com as outras modalidades de pagamento, seu surgimento e popularidade naturalmente influenciaram o mercado.

Essa já é a opção preferida de muitas pessoas, enquanto o uso de cartões, boletos e outros tipos de transferências tem diminuído. Várias pesquisas apontam o aumento da sua adesão tanto no comércio físico quanto no eletrônico, e a expectativa é de que o seu uso continue crescendo. Para se ter uma ideia, o uso do Pix passou de 1,16% no primeiro trimestre de 2021 para 2,16% de todas as operações do comércio no segundo trimestre.

Os próprios comerciantes estimulam o pagamento via Pix em função de todas as vantagens que já citamos acima. Aliás, alguns deles adotam a estratégia de oferecer descontos para quem escolhe essa opção, uma vez que a margem de lucro fixada pode ser maior e a compensação é imediata.

A agilidade do recebimento ajuda ainda a confirmar logo a compra no e-commerce, o que muitas vezes acaba favorecendo o envio mais rápido do produto. Quem compra pela internet quer receber a mercadoria o quanto antes, não é verdade? Saiba que você pode contribuir para isso utilizando o pagamento instantâneo.

O uso do Pix no e-commerce foi uma novidade que beneficiou lojistas e consumidores. Oferecer esse meio de pagamento tem se tornado uma oportunidade para as empresas fortalecerem o relacionamento com clientes, garantindo uma experiência melhor e maior agilidade operacional.

Se você curtiu o conteúdo e quer acompanhar outras dicas do nosso blog, inscreva-se em nossa newsletter quinzenal.