Bem-vindo ao blog do Tiny

O que é e como fazer a segurança de dados no e-commerce?

O que é e como fazer a segurança de dados no e-commerce?

18.02.2021 por Laika em E-Commerce

Entenda sobre segurança de dados no e-commerce e veja como colocar em prática no seu negócio.

O mercado online tem expandido muito ano a ano. Isso pode ser comprovado mediante estudo da Ebit/Nielsen, que verificou um aumento de 47% em vendas somente no primeiro semestre de 2020, em relação a 2019. Segundo a pesquisa, é a maior alta dos últimos 20 anos. 

Esse movimento de compras virtuais alcançou 41 milhões de clientes nos primeiros 6 meses de 2020. Desse número, mais da metade realizou ao menos quatro compras no semestre e 20% fez mais de 10 pedidos.

Em contrapartida, de acordo com a Konduto, a taxa de tentativas de fraude no e-commerce brasileiro aumentou no primeiro semestre de 2020. Em março, chegou a 3,99%, ou seja, 4 a cada 100 compras tiveram origem fraudulenta.

Por isso, tanto os consumidores quanto a Lei Geral de Proteção de Dados têm exigido das empresas a segurança de dados no e-commerce. O objetivo da LGPD é proteger os direitos de privacidade dos usuários em relação aos seus dados, que não poderão mais ser acessados sem permissão. Isso inibe a ação inadequada de terceiros ao se tratar de processamento, armazenamento e transferência de informações. 

As empresas que infringirem a lei estão sujeitas à penalização conforme a infração cometida, que pode variar de 2% do faturamento até R$ 50 milhões.

Proteger os dados envolvidos em transações online é de alta importância. Neste conteúdo , você vai entender o que é segurança de dados e sua importância, quais são as consequências de sua falta, quais os erros mais comuns e como podem ser solucionados.

O que é a segurança de dados em um e-commerce e qual a sua importância? 

A segurança de dados no e-commerce garante que CPF, endereço, número de cartões de crédito e débito, entre outras informações não sejam utilizadas de má-fé pela empresa e também evita o vazamento destes dados.

Para que seja bem feito, é necessário seguir alguns critérios: 

  • confidencialidade — permite que os dados sejam acessados apenas pelos responsáveis diretos, evitando a divulgação do usuário, entidade ou processo não autorizado; 
  • integridade — preserva as informações para que não sejam alteradas ou excluídas sem autorização; 
  • disponibilidade — faz com que o acesso aos sistemas, dados e serviços sejam realizados apenas por usuários ou entidades autorizadas; 
  • autenticidade — preserva a identidade da pessoa que está enviando a informação. 

Quem compra online quer sentir seguro ao informar seus dados, então é importante cuidar de todos os detalhes para que o cliente possa confiar no seu negócio.

Quais são as principais consequências da falta de segurança dos dados no e-commerce?

Existem diversos tipos de fraudes no mercado, e cada uma delas requer ações pontuais. Por isso, conheça algumas para que possa oferecer melhor segurança e evitar problemas. 

Fraude efetiva 

A fraude efetiva ocorre quando um consumidor tem seus dados clonados por alguém que realiza compras em seu nome, inserindo o endereço de entrega de uma outra pessoa. 

Veja na prática como acontece: 

  • João tem seu cartão clonado por Pedro. 
  • Pedro realiza compras em nome do João.
  • Pedro recebe os produtos em casa, mas a cobrança é enviada para João.

Tanto o e-commerce quanto o cliente que sofreu o golpe são lesados perante esse crime. O titular do cartão solicitará o cancelamento da compra, que é um processo burocrático, e a empresa deverá devolver o dinheiro ao cliente, ficando no prejuízo se já enviou os produtos.

Phishing 

Nesta, o criminoso copia o ambiente virtual da loja e usa um link para levar o cliente a um site mal-intencionado. Dessa forma, o cliente acessa o endereço e faz suas compras. Ao inserir seus dados achando que está na loja correta, eles são roubados e os criminosos conseguem realizar outras transações não autorizadas. 

Violação de senha 

Outro golpe é que o fraudador consegue acessar as informações pela tela do usuário quando ele está fazendo suas compras, assim descobre as senhas vinculadas a loja online. 

Dessa forma, o criminoso acessa a conta e, se houver algum cartão de crédito salvo, poderá realizar novas compras, apenas mudando o endereço de entrega. Por isso, pedir o código de segurança do cartão a cada nova compra é importante.

Assim como na fraude efetiva, o empresário poderá descobrir a fraude só após enviar o produto. 

Quais são os erros comuns de segurança de dados e como solucionar

Todos os sistemas estão sujeitos a tentativas de invasão. A diferença está na forma como cada empresa trabalha para evitar ao máximo possíveis invasões.

Por isso, separamos alguns erros e como eles podem ser evitados ou corrigidos.

Investimento em segurança

Se as medidas básicas de segurança não são seguidas, o risco de perder vendas é grande, tendo em vista que os consumidores buscam plataformas com mecanismos de proteção para concluírem suas compras. Nesse caso, avalie duas vezes e procure empresas especializadas no assunto. 

Toda a proteção do software deve iniciar antes do processo de vendas. Assim, procure uma plataforma de e-commerce que prima pela segurança e que utilize sistemas antifraudes de diferentes formas para evitar que os dados sofram alguma interferência.

Para isso, adote ferramentas de reCAPTCHA, double opt-in de e-mail, que pede para o usuário confirmar o cadastro na sua caixa de entrada. Essas estratégias evitam, por meio de bots, que receba de terceiros contatos de e-mails falsos pedindo sua inscrição. 

Atualização da plataforma

Ao contratar uma solução do tipo é imprescindível que ela faça atualizações constantes para não ficar obsoleta. Inclusive, é uma das maneiras de corrigir bugs, vulnerabilidade e outros, e não deixar sua loja correr perigo. Usualmente, os sistemas avisam quando é preciso atualizar. 

Realize uma análise interna de sua plataforma para e-commerce para saber quais são os pontos fortes e fracos de seu site. A partir de um mapeamento bem feito, conhecerá onde estão as vulnerabilidades do sistema para que consiga agir de maneira eficaz, protegendo o negócio e os consumidores. Ainda, nesta etapa, poderá perceber que é o momento de trocar o sistema por um mais atualizado e completo. 

Site com SSL

Usar criptografia é uma forma de proteger os dados de qualquer negócio virtual, principalmente quando o seu site requer informações do cliente. O SSL é um protocolo da camada de rede, assegurando que terceiros não interceptem os dados enviados pelo cliente (tela) e servidor.

Para que seu consumidor reconheça que o site está seguro, é preciso ter o HTTPS, de preferência certificado EV. O certificado EV, exibido geralmente com um cadeado verde no navegador, é um SSL, porém em que foi confirmada a autoridade.

Atuar virtualmente requer um acompanhamento contínuo. Sendo assim, contrate ferramentas que monitorem os níveis de segurança durante esse tempo. Também faça testes de penetração para verificar se o sistema está seguro e não enfrentará ataques e hackers. 

Concluindo 

Os empresários que se preocupam com a segurança de dados no e-commerce e com a experiência do usuário em seu site passam à frente da concorrência, pois aumentam as vendas e o tráfego, têm boas avaliações em suas páginas e satisfação dos consumidores. Dessa forma, ofereça o melhor ambiente online para que eles façam suas compras com tranquilidade. 

Percebeu o quanto o tema é essencial para quem trabalha com e-commerce? Como está a segurança do seu site hoje?