Bem-vindo ao blog do Tiny

Principais tipos de ERP e como escolher a melhor opção

Principais tipos de ERP e como escolher a melhor opção

03.10.2019 por Laika em ERP

Está procurando por um sistema ERP para implementar na sua empresa? Confira neste post os principais tipos de ERP para te auxiliar na escolha.

Um bom sistema ERP contribui significativamente para o sucesso da empresa, pois além de ser o responsável por centralizar e gerenciar as informações, proporciona a otimização das atividades na rotina de trabalho da equipe.

A empresa que decide implementar um sistema de automação está em busca de eficiência. Existem diversos tipos de ERP no mercado, o que requer avaliação prévia das funcionalidades e do custo-benefício, antes de tomar a decisão.

Se você está em busca de uma solução tecnológica para a sua loja virtual, deve ficar atento aos principais tipos de ERP e a forma como funcionam, tendo assim um embasamento para escolher a melhor opção. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

A importância de contar com um sistema ERP

O comportamento de compras do consumidor mudou. As compras online tornaram-se uma febre e muitos lojistas físicos expandiram seus canais de venda para as plataformas virtuais. Essa mudança exigiu a adoção de estratégias mais agressivas, afinal, o cliente está do outro lado da tela.

Além de um site interessante, com produtos de qualidade e preços atraentes, chamar e reter a atenção do cliente é um desafio rotineiro, em que o diferencial deve ficar por conta dos serviços de suporte para que ele tenha uma experiência agradável de compras.

Contar com um sistema ERP para agilizar os processos de gestão da venda, do controle de estoque e de logística é o que faz dele uma importante ferramenta para o seu negócio.

É a operação dele, nos bastidores, que fará com que os processos sejam mais ágeis de dentro para fora. A comunicação, quando integrada entre setores, facilita o curso da venda e cria elementos para referenciar a empresa no mercado.

O sistema ERP para otimizar os negócios

Otimização é palavra-chave quando o assunto é automação e sistematização dos processos. Um bom negócio precisa de dinamismo nas operações, o que nem sempre é possível quando executadas de forma manual.

A tecnologia inovou e trouxe recursos de softwares que não substituem a inteligência humana, mas absorvem a atividade padronizada para que os profissionais tenham tempo de fazer análises ou pensar em estratégias de melhorias para o negócio.

Todo esse suporte é fundamental, uma vez que equipes capacitadas, engajadas e motivadas melhoram o atendimento e promovem maior conversão. Do outro lado, o cliente, ao perceber esse movimento, tende a aumentar o volume de compras por se sentir acolhido e valorizado.

Outro fator importante é que um sistema ERP possibilita um controle mais abrangente de todas as ações realizadas na empresa. Essa é uma vantagem que fornece a gestão relatórios mais completos e consistentes, o que facilita a tomada de decisões.

Os principais tipos de ERP

Com o crescimento das vendas em ambiente virtual, a oferta de soluções aumentou. Conheça os principais tipos de ERP, assim como suas funcionalidades, para te auxiliar a identificar o que atende às necessidades de sua empresa.

Engessado

Esse tipo de ERP é mais barato, com poucos recursos e funcionalidades. A preferência se dá exatamente pelo custo mais acessível, mas para empresas que desejam integrar os setores ou expandir seus negócios, esse sistema não é recomendado.

É muito comum ver organizações de pequeno porte aderirem ao ERP engessado e precisarem trocar de sistema em seguida pelo fato de ele não comportar o crescimento em médio e longo prazo e nem disponibilizar funcionalidades ideais.

Backoffice

O backoffice não é necessariamente um ERP, mas está perto disso e, por muito tempo funcionou como suporte e ponte para o ERP legado. Esse sistema não tem a funcionalidade de gerenciamento fiscal e contábil.

Legado

É um sistema que utiliza tecnologias defasadas, que não sofreram melhorias ou evolução. Usando uma linguagem de programação desatualizada e descontinuada, será um desafio grande encontrar quem faça manutenção. Isso porque o sistema não acompanha a evolução do mercado e, por consequência, o crescimento das empresas.

Quem insiste em ter esse tipo de sistema, cedo ou tarde, precisará de controles paralelos, investindo em outros softwares ou estacionando as equipes com atividades manuais, o que não é adequado, prático ou eficiente.

Verticalizado

Utilizado em apenas um canal de negócio, esse ERP pode ser encontrado em lojas físicas e franquias, com funcionalidades de controle de comissões, promoções e em uma gestão específica.

O sistema verticalizado gerencia as atividades da empresa, como cadastro, finanças, compras e estoque, por apenas um ponto. Se isso limita as próprias ações das equipes internas, acaba por não transmitir segurança e praticidade aos clientes.

Em nuvem

A tecnologia cloud (ou em nuvem) tem ganhado espaço no mercado. Os ERPs já podem ser hospedados em nuvem para que a empresa não precise manter uma estrutura com servidor próprio, o que reduz os custos de investimento na implantação e na posterior manutenção.

Com um sistema operando em nuvem, todos da equipe podem acessar o ERP em qualquer dispositivo com acesso a internet. O resultado é um atendimento centralizado, ágil e dinâmico.

Um ERP Cloud, como o da Tiny ERP, foi pensado para oferecer um sistema acessível para pequenas e médias empresas e com recursos que atendem os mais variados tamanhos de negócios. Além de funcionalidades nativas, conta com extensões que possibilitam a inclusão de recursos extras sem necessidade de fazer um upgrade de plano.

Entre todos os tipos de ERP apresentados você deve avaliar as necessidades de crescimento da empresa e como um sistema pode ajudar. Analise as possibilidades, as estratégias e invista em uma solução que tenha um bom custo-benefício sem, contudo, deixar de observar se as funcionalidades comportam os planos de melhoria e expansão.

A escolha de um ERP

Conheça, a seguir, algumas dicas que vão ajudá-lo no processo de escolha do melhor tipo de ERP.

Faça uma boa pesquisa sobre as ferramentas disponíveis

É importante pesquisar as opções de ERP disponíveis no mercado que melhor condizem com as suas necessidades e o seu orçamento. Os critérios utilizados na busca devem ser observados com cautela, uma vez que cada funcionalidade apresenta características específicas e têm o potencial de otimizar as operações.

O objetivo final deve ser sempre agregar valor ao negócio. Portanto, faça uma pesquisa bem elaborada sobre as especificações técnicas de cada sistema e somente tome a decisão final de compra após realizar testes e ter a certeza dos benefícios que esse mecanismo automatizado vai trazer para a empresa.

Avalie o custo-benefício de cada sistema

O custo mensal que o ERP causa para o orçamento da empresa em relação com os benefícios que esse sistema proporciona deve ser cuidadosamente analisado. Portanto, escolha o sistema mais vantajoso e mais econômico, ao mesmo tempo.

Tenha em mente que uma ferramenta corporativa de sucesso não é aquela que apresenta o menor custo de aquisição, e sim a mais útil, eficiente e que consegue satisfazer melhor às necessidades da empresa.

Analise as funcionalidades de cada ERP

É importante avaliar se as funcionalidades do ERP estão alinhadas com os objetivos da empresa — integrar os setores, melhorar a comunicação, otimizar as operações de gestão, eficiência no compartilhamento de informações etc. A escolha do melhor ERP deve ser baseada no sistema que apresentar as qualidades mais adequadas para o negócio e que vai prometer facilitar as atividades.

Consulte o suporte ao usuário

O suporte que é disponibilizado para o usuário tem grande impacto na decisão de compra. Afinal, é importante contar com o apoio do fornecedor em momentos de dúvidas sobre o funcionamento do sistema. Assim, verifique se é possível contar o suporte e analise o atendimento que é oferecido.

O suporte que a empresa desenvolvedora do ERP oferece aos clientes será de grande importante para otimizar as operações, uma vez que o atendimento ágil e claro vai reduzir o tempo de espera e pode solucionar a questão com o máximo possível de eficiência. Caso verifique a demora no atendimento ou a recusa em prestar o auxílio ao usuário, reveja a sua decisão em adquirir esse sistema.

Identifique os principais problemas do negócio

Um bom sistema de gestão integrada consegue identificar brechas e gargalos operacionais, evita desorganização e combate falhas na segurança. Portanto, analise os processos internos da empresa e identifique quais são os problemas que precisam ser corrigidos. A partir desse estudo mais minucioso, será possível saber quais são as potenciais falhas e então, determinar medidas de combate que serão necessárias implementar na empresa para sanar as falhas, otimizar as operações e potencializar maiores resultados positivos.

Conclusão

Como você deve perceber, uma empresa visionária deve estar preparada para ver o seu negócio evoluir e, para isso, o recomendado é utilizar ferramentas e recursos de automação capazes de acompanhar toda a evolução.

Por isso, é importante analisar os tipos de ERP disponíveis no mercado e escolher o sistema que melhor se adéqua à realidade do negócio. Com o tempo, você vai perceber a geração de resultados incríveis para a gestão.