Bem vindo ao blog do Tiny

Conheça 7 indicadores de estoque e porque utilizá-los

Conheça 7 indicadores de estoque e porque utilizá-los

03.02.2020 por Laika em Logística

Os indicadores de estoque te ajudam a manter o controle sobre as mercadorias, para que sempre possa suprir as demandas dos consumidores.

Operar com uma gestão do estoque eficiente é indispensável para o bom funcionamento de qualquer negócio de venda, principalmente no e-commerce. E, para ajudar a melhorar a gestão, existem algumas boas práticas, sendo uma delas o uso de indicadores de estoque.

Fazer a gestão integrada de produtos nas lojas físicas e também nas lojas virtuais é um dos principais desafios para as empresas. Mas é possível vencer essa barreira por meio da análise de indicadores de estoque, que vai garantir muitos benefícios, como custos menores, menos desperdício e nada de produtos parados.

O monitoramento dos resultados é uma ação indispensável para corrigir as falhas e para aperfeiçoar as tarefas. Investir nessa estratégia, sem dúvidas, vai ajudar a manter o estoque organizado e equilibrado para atender à demanda dos clientes.

Pensando em ajudar você nessa tarefa, trouxemos 7 indicadores para te ajudar:

  1. giro de estoque
  2. ruptura de estoque
  3. On Shelf Availability – OSA
  4. perdas no estoque
  5. tempo de reposição
  6. cobertura de estoque
  7. ponto de pedido

Analise-os para fazer a reposição adequada de mercadorias e evitar qualquer problema relacionado ao estoque.

1. Giro de estoque

O giro de estoque é um indicador de desempenho. Com ele, é possível identificar quais os itens que apresentam menor rotatividade de vendas ou que estão encalhados, para que a empresa possa planejar estratégias para aumentar as vendas de determinados produtos.

É importante entender que o maior giro de estoque de uma empresa pode ser sinal de compras bem realizadas, com capacidade de atender às demandas dos consumidores.

Para calcular o giro de estoque, você deve usar a seguinte fórmula:

Mas como chegar à média de estoque? Basta fazer o seguinte cálculo:

Não se esqueça de que o valor da conta do giro de estoque vai mostrar a quantidade de vezes que o estoque teve que ser renovado por completo.

Vamos a um exemplo para entender melhor? Supondo que a loja iniciou o mês com 500 mercadorias e que, durante o período, vendeu 300 e comprou mais 100. Isso quer dizer que o estoque final era de 300 no final do mês, tendo um saldo de vendas de 300 produtos.

Ao aplicar o cálculo de estoque médio, temos o seguinte: 500 + 300/2. E temos o resultado de 400, ou seja, a média de estoque é 400.

Após esse cálculo, chegou a hora de descobrir o giro de estoque. Então, temos: 300/400. O resultado é 0,75. Conclui-se, então, que a média de estoque da loja é de 400, e que o giro de estoque é de 0,75 no mês.

Um bom ERP, como o Tiny, conta com o relatório de Giro do estoque para que você possa identificar os produtos com pouca venda em determinado período. Desta forma, pode utilizar estas informações para criar promoções que auxiliem a reverter esta situação.

2. Ruptura de estoque

Esse indicador é bastante eficaz no controle de mercadorias, para que não falte quantidade de produtos, visto que pode prejudicar o andamento das vendas da empresa.

O índice de ruptura trata-se de um indicador de indisponibilidade das mercadorias para o consumidor final. Simplificando, seria como ver o anúncio de determinado produto e, ao acessar o site da loja, encontrar o item indisponível para a venda.

Essa indisponibilidade da mercadoria pode ser pontual ou também pode se estender por um período longo de tempo. O grande problema nessa situação é a perda de clientes com grandes chances de conversão, afinal, eles podem acabar desistindo da compra para buscar outra marca ou tipo de produto em um concorrente.

Por meio desse indicador, você pode reduzir essa perda. Sendo assim, acompanhar o indicador de ruptura é fundamental para conseguir atender à demanda dos consumidores do negócio.

3. On Shelf Availability – OSA

Bem parecido com a ruptura de estoque, o OSA (On Shelf Availability) trata-se de um indicador de estoque que mostra a disponibilidade de determinada mercadoria de acordo com o histórico e com a projeção de vendas desse item.

Com o OSA, você consegue identificar os motivos que levaram à ausência do produto e o quanto vai custar para o financeiro empresa. Desse modo, fica mais fácil gerenciar a distribuição dos produtos e definir estratégias que impeçam excessos e faltas no estoque.

4. Perdas no estoque

As perdas no estoque podem ser vistas como um dos grandes pesadelos de um empreendimento e podem ser desencadeadas por várias situações, tais como:

  • armazenamento incorreto;
  • excesso de estoque;
  • falta de qualidade das mercadorias;
  • furtos;
  • erros durante a movimentação.

Por causarem grandes prejuízos à empresa, é imprescindível ter todos esses dados sempre organizados e atualizados. Eles serão essenciais para que o gestor tome as devidas providências e invista na melhoria da qualidade dos processos que estão causando a falha.

5. Tempo de reposição

O tempo de reposição está ligado ao abastecimento do estoque. É um indicador que vai medir o tempo necessário para que determinada mercadoria chegue ao estoque e esteja realmente pronta para ser comercializada.

O cálculo considera o tempo de aquisição do item, de deslocamento do fornecedor até a empresa ou até mesmo de produção. Além disso, é considerado o tempo necessário para que o produto seja devidamente cadastrado no sistema. É indicado que o tempo de reposição seja bem estabelecido, para que o comprador saiba quanta mercadoria vai precisar para atender a demanda durante um certo período.

6. Cobertura de estoque

Esse indicador é mais usado para fins de segurança e planejamento da empresa. Afinal, os seus dados dizem respeito ao tempo que o estoque existente é capaz de atender a demanda de vendas.

A partir desse indicador, a empresa pode fazer o planejamento de reposição de estoque e também de possíveis investimentos. Para fazer o cálculo da cobertura de estoque, você precisa confrontar a quantidade de estoque que existe hoje com a previsão de vendas, podendo ser diária ou em um determinado período.

O relatório de necessidades de compra é bastante útil nesse processo. Ele vai indicar as coberturas dos estoques de mercadorias que estão relacionados em vendas ou ainda que atingiram o estoque mínimo. Sem contar que você pode utilizar usar as informações de vendas dos últimos meses para fazer o cálculo das compras futuras de até três meses, sendo, portanto, mais assertivo.

7. Ponto de pedido

O indicador de ponto de pedido é extremamente útil para orientar a gestão de estoque sobre quando é preciso fazer um pedido novo ao fornecedor a fim de impedir o desabastecimento na empresa. Sendo assim, seu cálculo é feito da seguinte forma: 

Vamos imaginar que o tempo de reposição de um produto é de 30 dias, devido ao fato de ser importado, e vamos supor que seu consumo médio por dia é de 20 itens. Então, usando um fator de segurança de 1,2 (20%), temos:

  • 20 x 30 x 1,2 = 720

Podemos afirmar que o ponto de pedido é de 720 produtos, ou seja, quando atingir tal volume, é preciso começar o processo de compras para não ficar sem esse produto no estoque até o recebimento desse pedido.

No Tiny, é possível incluir informações sobre o estoque mínimo de um produto, para que, sempre que um determinado item atingir seu limite de estoque, o usuário é avisado por e-mail para seguir com a rotina de compras.

Conclusão

O estoque é um local bastante sensível e é óbvio que os erros cometidos na sua gestão são fatais, sobretudo no que diz respeito à manutenção das vendas aquecidas e à satisfação dos clientes. Desse modo, podemos afirmar que os indicadores de estoque que apresentamos aqui são a chave para que sua empresa alcance o sucesso, devendo, portanto, fazer parte do seu dia a dia.

Você conheceu alguns dos principais indicadores para gestão do estoque, como giro de estoque, perdas de estoque e cobertura de estoque. Eles podem contribuir para que a sua empresa não tenha prejuízos relacionados à mercadorias, permitindo que ela funcione com mais exatidão. Com esses indicadores de estoque, você consegue otimizar a gestão deste setor tão importante para o sucesso do negócio.

Gostou do texto e quer continuar aprendendo em nosso blog? Então, aproveite sua visita e conheça também os indicadores e as métricas para a gestão do seu e-commerce.