Bem-vindo ao blog do Tiny

Como vencer a concorrência em grandes marketplaces

Como vencer a concorrência em grandes marketplaces

03.06.2020 por Jessica Marinho em Marketplace

E Escola de E-commerce tem algumas dicas para que você possa destacar seus produtos em meios aos concorrentes nos marketplaces. Confira.

A representatividade dos marketplaces no e-commerce é extremamente relevante e, muitas vezes, surpreendente.

A pesquisa “Como os Brasileiros Compram Online”, elaborado pela SEMrush no ano de 2020, mostrou que 85% das visitas no e-commerce brasileiro são em marketplaces

Outra informação importante é que 50% dos acessos dos maiores marketplaces do brasil, são visitas diretas. Isso significa que metade desses visitantes digita a URL da loja diretamente no navegador e usam o próprio marketplace como mecanismo de busca. 

Muitos acessos, centenas de vendas por segundo e grande movimentação de faturamento. Todos esses fatores, entre muitos outros, resultam em uma grande concorrência entre lojistas dentro dos marketplaces. Afinal, quem não quer anunciar para um grande número de possíveis compradores? 

Siga conosco neste artigo e aprenda como se destacar e vencer a concorrência em grandes marketplaces! 

Qual o diferencial de sua loja virtual? 

A primeira coisa é ter em mente seus principais diferenciais

É bem provável que tenham muitas lojas vendendo a mesma coisa que você dentro daquele marketplace, então seu foco deve ser naquilo que você tem de melhor, seja seu atendimento, personalização, exclusividade de modelo, método de entrega etc. Pense como seu cliente (ou até converse com os seus) e veja o que em sua loja faria com que ele optasse por você na hora da compra. 

Se não consegue identificar nenhum diferencial em sua loja virtual, este deve ser seu sinal de alerta para um grande problema. 

Afinal, todo negócio precisa ter seu diferencial bem claro. Se nem você consegue encontrá-lo, o mesmo acontecerá com seu cliente em potencial. 

Títulos bem definidos 

Agora vamos para a parte prática! 

Embora sua plataforma ou Hub de integração gere títulos automáticos, baseados no conteúdo de sua loja virtual, é importante revisar para garantir que todos estão otimizados. 

Os títulos dos produtos precisam ser claros e conter as principais informações que seu cliente está procurando. Afinal, este será o primeiro filtro utilizado por ele. 

Não é uma regra, pois cada produto e nicho é único, mas existe uma “fórmula” para direcionar a criação de títulos. A ideia é criar uma escala de informações, e as palavras devem aparecer por ordem de importância.

Palavra-chave + Especificação + Marca (quando relevante) + Cor (se houver)

Exemplo:

Geladeira + Duas Portas + Brastemp + Branca

Foque no que é importante e exclua informações desnecessárias. 

No caso do exemplo, poderíamos perfeitamente inverter a especificação e a marca, pois, neste caso, o nome da marca é extremamente relevante. Por esse e outros motivos, citamos que a “fórmula” não é uma regra, ela deve variar de acordo com cada produto. 

Sendo assim, é importante conhecer seu negócio, seu produto e seus diferenciais. 

Boas fotos de produtos 

Seu título estava bom o suficiente e o clique é seu! 

Mas ao entrar em sua página, o cliente se depara com apenas uma foto do produto (aquela que ele viu em miniatura enquanto buscava) e ela ainda está em baixa resolução. 

A probabilidade que o cliente saia da página sem ao menos ler sua descrição, avaliar o preço, calcular o frete ou verificar suas condições de pagamento, é muito grande. 

Isso acontece porque a foto é a única fonte visual do produto que o cliente pretende comprar. Como ele escolherá uma loja, entre muitas outras opções, que não teve o mínimo de cuidado e versatilidade na hora de produzir, selecionar e subir as fotos no anúncio? 

Pensado nisso, invista em fotos de diferentes ângulos dos produtos e que estejam com alta resolução. Além disso, vale a pena considerar usar vídeos demonstrativos, que podem auxiliar na decisão do cliente. 

Descrições únicas 

Um erro muito comum em lojas virtuais é a duplicação de informações. 

Sabemos o quanto é trabalhoso criar uma descrição para cada produto, mas esta é uma ação extremamente necessária para o sucesso de seu e-commerce. 

E para se destacar no marketplace não é diferente! 

Imagine o Mercado Livre (um exemplo) como um grande buscador, assim como o Google, e crie conteúdo relevante para aquele público. Aqui, diferente de sua loja, a descrição não deve apenas convencer o cliente de comprar, mas sim comprar com você! 

Lembra quando conversamos sobre os diferenciais de sua loja? A descrição é o momento de trabalhar com esse diferencial.

Quando o cliente lê sua descrição, ele já está na fase de consideração de compra. Por esse motivo, é importante criar um conteúdo personalizado para aquele consumidor. 

Imagine uma loja de móveis vendendo uma escrivaninha. O modelo XYZ não é único, muitas lojas também estão vendendo o mesmo produto naquele marketplace. A loja também não conseguiu negociar com fornecedores e transportadora, assim, seu preço e frete é muito semelhante ao dos concorrentes. Porém, na descrição a loja destacou que, ao finalizar o pedido, o cliente receberá pelo chat um tutorial em vídeo de como montar sua escrivaninha sem precisar de ajuda externa. 

Pronto. As chances de venda deste anúncio ficaram muito maiores!

Com a melhora da performance, os algoritmos do próprio marketplace reconhecerão a preferência de compra do produto e auxiliarão na melhora do ranqueamento dele. 

Preço 

O preço do produto, sem sombra de dúvidas, é o que mais chama atenção do consumidor.

Sabemos que muitos fatores são importantes para chegar no preço final do produto e que nem sempre (quase nunca) é possível alterá-lo. Entretanto, é importante ficar de olho no preço trabalhado pela concorrência. 

Faça das negociações com fornecedores uma tarefa diária. Quem sabe assim não consegue melhores preços e repasse para seus clientes? 

Cuidado com o valor do frete 

Este é um ponto chave. 

Não pense que apenas o valor do produto vai fazer toda a diferença. O valor do frete é tão importante quanto.

O comportamento do brasileiro é muito claro: não gostamos de pagar frete

Durante uma pesquisa de compra, o cliente se depara com a seguinte situação:

A) Bota Cano Alto Preta – R$ 100,00 + frete R$ 20,00

B) Bota Cano Alto Preta – R$ 120,00 com Frete Grátis 

Se ele o restante das informações forem exatamente iguais, é muito mais provável que ele escolha o produto B. 

Este foi apenas um exemplo, isso não significa que você deve incluir o valor do frete em seu produto para oferecer frete grátis. Até porque seu valor pode ficar muito diferente daquele praticado no mercado. 

Com o exemplo, a ideia é destacar o quanto o frete pode ser um fator decisivo! 

Então, sempre que possível, ofereça frete grátis ou aquele frete simbólico. Pois assim, o cliente não tem aquela sensação de que está pagando a mais do que o necessário.

Quando isso não for possível, procure transportadoras mais flexíveis com negociação e lembre-se: o frete não é parte do lucro. 

Flexibilidade de pagamento

Seja flexível nas condições de pagamento. 

Muitas vezes o cliente pode desejar comprar no seu anúncio, mas o número de parcelas que ele precisa para não apertar seu orçamento não está disponível. 

Sendo assim, vale a pena oferecer um bom número de parcelas e, principalmente, o querido sem juros. 

Responda rápido à perguntas

Se o cliente em potencial perguntou, ele não espera ser respondido daqui dois dias. 

Imagina que ele faça a mesma pergunta em diversos anúncios diferentes, leva o lojista que esclarecer a dúvida primeiro.

Além disso, seu tempo de resposta vai impactar em sua relevância dentro do marketplace.

Ofereça um bom atendimento de pós-venda 

Não adianta abrir mão do cliente depois que a compra já foi realizada. 

Fique atento ao chat, garanta que o cliente receba o produto no tempo certo (ou o mais rápido possível) e pergunte se tudo correu bem.

Se a experiência for bacana, vale até oferecer um cupom de desconto exclusivo para a própria compra diretamente em sua loja. 

Quem disse que não é possível trabalhar fidelização em vendas no marketplace? 

Vantagens de ter loja virtual para vender no marketplace

É possível vender nos marketplaces sem ter sua própria loja virtual? Sim! 

Entretanto, é muito mais vantajoso quando o lojista conta com seu próprio e-commerce. A confiança de quem compra é maior e sua loja não fica dependente do marketplace para vender. 

Além da grande possibilidade de crescimento. Com sua própria loja virtual em uma boa plataforma de e-commerce, não há fatores limitantes para o crescimento de seu negócio.