Bem-vindo ao blog do Tiny

Como criar um plano de negócio para e-commerce?

Como criar um plano de negócio para e-commerce?

06.01.2022 por Laika em E-Commerce

Entenda qual é a importância de ter um plano de negócio para e-commerce e saiba como fazê-lo para alcançar o sucesso.

Qualquer tipo de negócio precisa caminhar em direção a um destino claro. Sem isso, fica impossível saber para onde e como você está crescendo. Então, é essencial que você dedique parte do seu tempo para elaborar um plano de negócio para o e-commerce.

Trabalhar com uma loja virtual exige um planejamento aprofundado a respeito de suas fontes de receita, as características do mercado, quais públicos você pretende alcançar, entre vários outros aspectos. Tudo isso e mais precisa estar previsto em seu plano de negócio.

Ele é um documento de grande importância e por isso exige muito cuidado ao ser elaborado. Só assim você poderá garantir que ele responda às questões essenciais para a condução do seu e-commerce.

O que é um plano de negócio?

Um plano de negócio é um documento que traz todas as informações sobre uma operação. Ele engloba assuntos como estratégias, gestão, ações de marketing, metas, entre outros. Seu intuito é organizar essas ideias para que elas estejam centralizadas em uma única fonte e servindo como um guia para o empreendedor e seu time.

Além disso, o plano de negócio serve como um poderoso recurso para ajudar o empreendedor a pensar em todos os aspectos de seu empreendimento e para elaborar seu planejamento estratégico. O apoio desse documento possibilita registrar seus planos e ajustá-lo conforme necessário.

Como qualquer outro tipo de empresa, um e-commerce precisa de um plano de negócio robusto para garantir sua rentabilidade e desenvolvimento. Então, antes de dar início à sua loja na internet, considere que seu plano de negócios deve responder às perguntas como:

  • o que é o negócio?
  • quais produtos e serviços serão oferecidos?
  • quem é o público-alvo?
  • qual é o campo de atuação da empresa?
  • qual é o capital a ser investido?
  • qual é o faturamento mensal estimado?
  • qual é o lucro esperado?

O Sebrae, produziu um vídeo completo, que explica em detalhes o que é um plano de negócio. É só apertar no “play” e assistir.

Por que o plano de negócio é importante?

Falar que o plano de negócio é muito importante para o sucesso do seu e-commerce talvez não seja nenhuma surpresa. No entanto, muita gente tem dificuldade de enxergar como esse elemento pode ser essencial para todas as etapas de desenvolvimento da empresa.

Um dos principais intuitos do plano de negócio é ajudar você a traçar um caminho para o seu e-commerce percorrer. Ele envolve estabelecer o planejamento certo para você poder crescer.

Afinal, se você não tem planos para o futuro, fica impossível crescer de forma efetiva. O plano de negócio busca deixar claro para onde você quer ir e como fará isso.

Ele ainda permitirá que o seu e-commerce trabalhe com metas concretas para os seus próximos ciclos. Isso é essencial para que você possa elaborar estratégias de qualidade para alcançar esses resultados.

Atuar sem foco em objetivos específicos faz com que você não acompanhe o seu próprio crescimento. A consequência direta disso é um desenvolvimento desordenado, que pode prejudicar o negócio.

Como criar um plano de negócio para e-commerce?

Tendo em vista a importância do plano de negócio para o sucesso do seu e-commerce, o próximo passo é aprender como realizá-lo da forma correta. Afinal, esse acerto é fundamental para que você tenha um resultado capaz de ajudar a sua empresa a alcançar os seus objetivos.

Confira, a seguir, quais são os passos para criar um plano de negócio para e-commerce.

Faça uma análise de mercado

Para começar, um plano de negócio ajuda você a considerar o contexto em que a sua loja virtual está inserida. Ou seja, é um trabalho que inclui um estudo de mercado, que será muito importante para você elaborar estratégias eficazes de vendas.

Você precisa desse conhecimento para aprender mais a respeito do que funciona ou não no seu segmento. Esse trabalho também inclui o estudo sobre o perfil do consumidor médio deste mercado e suas preferências.

Isso consiste em considerar o quanto esse mercado costuma movimentar, periodicamente, as suas principais barreiras e as preferências mais comuns dos consumidores, por exemplo. Em resumo, são todas as informações necessárias para entender o seu mercado.

Essa análise pode ter as suas impressões como ponto de partida, mas é preciso comprová-las com dados de pesquisas já publicadas ou você pode se encarregar de conduzir sua própria pesquisa de forma independente.

Especifique as suas vantagens competitivas

O principal objetivo de um plano de negócio é oferecer ferramentas para você ter sucesso em seu mercado. Para começar, você deve saber quais serão as suas vantagens competitivas.

Elas são as características do seu e-commerce que farão seu público preferir comprar de você em vez de seus concorrentes. É um diferencial que pode partir do que foi observado na análise de mercado feita no passo anterior.

Não é toda empresa que tem consciência das ferramentas que tem para superar concorrentes. O segredo está em suprir necessidades que existem no seu meio. E, claro, toda a sua operação precisará estar adaptada para cumprir essa promessa.

Considere os seus concorrentes

O próximo passo envolve fazer uma análise aprofundada sobre os seus concorrentes, ou seja, benchmarking. Saber o que outras empresas do mesmo segmento estão fazendo e de quais formas tudo isso impacta a sua estratégia é essencial para a sua sobrevivência.

Ao fazer isso, você terá uma base bastante sólida para traçar estratégias focadas em conter ameaças para o seu negócio e ainda vai descobrir oportunidades de se destacar.

Sem essa análise, você corre o risco de trabalhar no escuro. Se o seu objetivo é ter sucesso com o seu e-commerce, precisa olhar para os lados e considerar quem disputa pelos seus clientes.

Mapeie seu plano de preços

A precificação dos seus produtos tem um papel fundamental na sobrevivência do seu negócio. É aquele velho conflito: cobrar barato demais prejudica o seu caixa, enquanto ter preços altos pode afastar os clientes.

Então, é natural que você tenha que chegar no equilíbrio entre essas duas possibilidades. Essa etapa requer bastante cuidado e o uso do máximo de dados de pesquisa que você tiver para basear as suas impressões.

Considere a realidade do seu mercado e o público que você pretende atingir. Além disso, pense nos seus objetivos, tendo um olhar especial para as suas metas periódicas.

Defina quais fornecedores serão necessários

É comum que um e-commerce precise de diversos fornecedores, tanto de produtos para venda como de prestação de serviços, como plataforma de e-commerce e transportadoras.

Então, parte do seu plano de negócio deve considerar quais fornecedores serão necessários e as características essenciais para que eles consigam ajudar você a alcançar seus objetivos.

Esse passo é importante para que você não caia na tentação de selecionar qualquer fornecedor sem ter como avaliá-los de forma objetiva. Assim, você saberá o que está procurando e poderá negociar com mais propriedade.

Faça o seu planejamento tributário

A vida de quem conduz qualquer negócio é inevitavelmente cercada de impostos e taxas. Para que essa burocracia não se torne um problema difícil de administrar, você precisa criar um planejamento tributário já no seu plano de negócio.

Para começar, considere a contratação de uma empresa de contabilidade para ajudar nessa etapa, ou então, tenha um contador em seu time. O intuito é garantir que você possa realizar as suas operações no e-commerce dentro da lei, mas com a menor carga tributária possível.

Isso também significa eliminar os riscos de sofrer com multas e penalidades que façam você perder dinheiro. Tudo isso será essencial para o crescimento do seu e-commerce.

Estabeleça as suas fontes de lucro

De onde virá o dinheiro responsável por manter o seu e-commerce funcionando? Essa é uma das perguntas mais importantes e que deve ser respondida em qualquer plano de negócio.

A resposta natural pode ser da venda dos produtos. No entanto, você não precisa se limitar apenas a isso e deve pensar em outras fontes de rentabilidade em seu e-commerce, como um serviço de assinatura para obter aumentar o faturamento.

Prepare o terreno para o seu crescimento

Como um dos objetivos do plano de negócio para e-commerce é ajudar você a crescer, ele também precisa contar com o planejamento certo para isso acontecer da forma correta.

Ou seja, dedique parte do seu plano de negócio a estabelecer como você quer que o seu e-commerce cresça. É nele que você deve prever cada passo que será seguido em função dos seus objetivos de negócio.

É nessa direção que o seu e-commerce caminhará. Então, todas as suas ações terão como objetivo viabilizar os cenários previstos nessa seção do seu plano de negócio.

Garanta o bom funcionamento logístico

Um bom e-commerce precisa de uma estrutura logística robusta para não sofrer com problemas como atrasos nas entregas. Então, parte do seu plano de negócio deve incluir um mapeamento nítido de como funcionará a sua logística.

Isso significa prever como cada vínculo da sua cadeia de distribuição funcionará, desde os pontos que são sua responsabilidade até os que envolvem fornecedores.

Além disso, lembre-se de incluir planos de contingência para possíveis crises e emergências. Por exemplo, o que fazer caso determinado fornecedor de transportes passe por problemas?

Aponte as equipes responsáveis por cada etapa

Cada integrante da sua equipe precisará ter um papel a desempenhar no funcionamento do seu e-commerce. Essas informações devem estar previstas no seu plano de negócio.

O objetivo dessa etapa é garantir que cada tarefa tenha um dono, desde as menores até as mais estratégicas. Se alguma atividade ficar sem designação, a produtividade do seu e-commerce tende a sofrer com isso.

É a partir desse passo que você também deverá estabelecer como será o funcionamento de cada departamento interno da sua empresa. A partir daí, especifique quais serão as responsabilidades específicas de cada um deles.

Quais erros evitar ao criar um plano de negócio para e-commerce?

Além de seguir boas práticas, você também precisa se manter longe de possíveis erros ao elaborar o seu plano de negócio. Esses são alguns problemas que costumam acontecer com empreendedores de diferentes níveis de experiência:

Errar na fonte das pesquisas de mercado

As pesquisas de mercado são essenciais para qualquer plano de negócio. No entanto, você precisa ter cuidado com as fontes que utiliza para coletar esses dados. Se eles não forem confiáveis, todas as hipóteses e diagnósticos que elaborar podem estar errados.

É por isso que você deve se certificar de que está usando fontes confiáveis. Além disso, nunca se baseie em achismos ou opiniões pessoais. Comprove todas as suposições com dados concretos.

Não trabalhar com metas concretas

Além dos dados, você também precisa ter metas concretas. Não basta apenas querer crescer, se desenvolver ou qualquer outro objetivo vago. Você precisa especificar em seu plano de negócio qual é a sua meta em números e porcentagens.

Por exemplo, a sua meta para cada trimestre pode ser um crescimento de 10% em relação ao anterior, que é mais específico do que simplesmente querer crescer. A objetividade também ajuda a avaliar se a meta foi alcançada após o período desejado.

Esquecer de planejar sua comunicação

A comunicação é um aspecto muito importante do seu plano de negócio e não deve ser esquecida. É a partir dela que você poderá divulgar as suas ações comerciais, alcançar o perfil certo de consumidor e fortalecer a imagem da sua loja.

É também a partir desse molde que você poderá elaborar campanhas de marketing mais específicas ao longo do tempo. Você precisa estabelecer quais serão os seus canais de comunicação e o discurso adotado pela marca para ter melhores resultados.

Deixar de considerar a sua equipe

O seu time é o que mantém o seu e-commerce funcionando. Então, ele precisa ser considerado quando o assunto é o seu plano de negócio.

Uma parte desse processo envolve delegar tarefas para os profissionais certos. Para que o seu planejamento seja sustentável, é fundamental que você conte com as pessoas mais adequadas para lidar com cada necessidade do seu e-commerce.

Não atualizar o seu plano de negócio

Por fim, mesmo depois de terminar o seu plano de negócio, o seu trabalho deve continuar. Afinal, ele requer atualizações sempre que surgirem novas tendências ou objetivos no desenvolvimento do seu e-commerce.

Além disso, a sua empresa certamente será outra com o passar dos anos. O seu plano de negócio deve ser sempre um registro do momento em que ela vive, o que exige ajustes contínuos.

Quais ferramentas utilizar na criação do plano de negócio?

Mesmo com as instruções acima, pode ser difícil dar o primeiro passo para elaborar o seu plano de negócio. Felizmente, existem várias ferramentas à sua disposição para facilitar esse processo e ajudar a enxergar com objetividade o que você precisa.

Essas ferramentas são metodologias que ajudam você a identificar as oportunidades que existem no seu mercado e como aproveitá-las em seu e-commerce. Como existem várias alternativas, você pode escolher aquela que melhor se encaixa nas suas necessidades.

Veja a seguir algumas ferramentas para ajudar na criação do plano de negócio do seu e-commerce.

Matriz SWOT

A sigla SWOT significa strengths (forças), weaknesses (fraquezas), opportunities (oportunidades) e threats (ameaças). Ela costuma ser disposta em quatro quadrados que devem ser preenchidos com as respostas.

Ao saber quais são as forças, fraquezas, oportunidades a serem aproveitadas e ameaças aos seus resultados, você terá um norte para o seu plano de negócio. No entanto, lembre-se de sempre atualizá-la com o passar do tempo.

BMC

O Business Model Canvas (BMC) costuma ser apontado como um ótimo aliado de quem está começando a elaborar um plano de negócio.

Ele se divide em 9 partes, dentro dos quais você deve considerar os seguintes aspectos da empresa:

  • proposta de valor;
  • segmento de clientes;
  • relacionamento com clientes;
  • canais;
  • principais parcerias;
  • atividades principais;
  • recursos principais;
  • estrutura de custos;
  • fontes de receita.

Plano de negócio em pirâmide

Por fim, outro modelo que você pode usar é o de plano de negócio em pirâmide. Ele é particularmente útil para ajudar a conquistar novos sócios e investidores.

Ele consiste em criar uma pirâmide com 9 triângulos em sua estrutura. Do topo até o fundo, são reservados espaços para:

  • finanças;
  • produção e operações;
  • recursos humanos;
  • marketing e vendas;
  • oportunidade;
  • empresa; 
  • produto e serviço;
  • indústria e concorrência;
  • mercado consumidor.

O Sebrae também vai poder ajudar na elaboração do plano de negócio. Aqui, você encontra um guia para fazer download gratuito.

Quando é necessário revisar o plano de negócio?

A eficácia do seu plano de negócio para e-commerce não está limitada apenas ao momento em que você está criando a sua empresa. Na verdade, ele requer atualizações regulares para que continue ajudando a alcançar os seus objetivos.

Para isso, é preciso entender quais são os sinais de que está na hora de revisar o seu plano de negócio.

Já passou algum tempo

O primeiro fator a ser considerado para revisar o plano de negócio do e-commerce é bastante simples: o tempo. Especialmente no primeiro ano da sua empresa, muitas das suas concepções podem estar incorretas e exigirão ajustes.

Depois de passado esse período inicial, crie o hábito de revisitar o seu plano de negócio anualmente, ou sempre que julgar necessário. Assim, você poderá garantir que ele seja sempre revisitado mesmo sem que os demais critérios desta lista se apliquem.

Resultados menores do que o esperado

Se você está percebendo dificuldades ao realizar os objetivos traçados em seu plano de negócio, talvez esteja na hora de revisá-lo. Você também precisará ajustar a sua estratégia de vendas, mas o primeiro passo para isso é voltar para o estágio inicial.

Faça comparações sobre as suposições e previsões apontadas no plano de negócio e a realidade. Ao perceber discordâncias, está na hora de fazer ajustes para aproximá-las do que é real.

Acesso a novos dados

Todos os dias podem ser publicados novos dados de mercado capazes de causar um impacto no seu plano de negócio. Então, é fundamental que você tenha abertura para isso em seu e-commerce.

É a partir desses estudos que você pode perceber o potencial de uma nova oportunidade ou precisar corrigir alguma estratégia traçada anteriormente. Tudo isso tem um impacto no seu plano de negócio, então a revisão precisa estar no seu horizonte.

Mudanças no seu negócio

O seu e-commerce certamente passará por transformações significativas com o passar do tempo. Elas podem dar origem a ajustes no seu plano de negócio.

Essas mudanças podem envolver desde a entrada em um novo segmento, a disponibilização de um novo serviço ou até mesmo serem reflexos naturais do seu crescimento.

Conclusão

Elaborar um plano de negócio para o e-commerce é um passo fundamental para que o seu negócio tenha um caminho claro a ser seguido. Esse documento tem grande importância para que você registre seus objetivos, oportunidades, ferramentas e estratégias de forma nítida.

No entanto, isso não significa que o seu trabalho terminou após finalizar o seu plano de negócio. Ele deve ser consultado frequentemente, além de receber ajustes sempre que for necessário. Por exemplo, qualquer transformação do mercado pode exigir mudanças.

Então, tendo em vista como essa ferramenta é importante, certifique-se de incluí-la em sua rotina. Aproveite as dicas deste artigo e comece a trabalhar de forma bem mais estratégica com a sua loja virtual.