Bem-vindo ao blog do Tiny

Quais tipos de frete existem no mercado e como escolher?

Quais tipos de frete existem no mercado e como escolher?

22.02.2022 por Laika em artigos-tiny, Logística

Entenda quais são os tipos de frete disponíveis e como escolher o que faz sentido para o seu negócio.

Os tipos de frete podem influenciar a decisão do consumidor na hora de comprar no seu e-commerce ou no concorrente. Afinal, fatores como preço, prazo e condições de entrega são importantes para a decisão do cliente.

Para isso, é importante conhecer todas as modalidades de frete e também o perfil do seu público, para entender o que é mais indicado para o seu negócio e qual o melhor custo benefício na realização das vendas.

Tipos de frete em relação à quem envia a mercadoria

Os fretes podem ser definidos em dois modelos principais, o CIF e o FOB, quando consideramos a responsabilidade pelo trabalho e os custos como referenciais.

CIF

Na modalidade CIF, os custos, seguro e frete, são de responsabilidade de quem está enviando os produtos.

Por isso, para que a venda tenha um valor equilibrado, é comum que esses gastos com o transporte sejam incluídos no preço final da mercadoria.

Os impostos como ICMS são cobrados sobre o valor final da nota fiscal. Então, podemos dizer que com o valor do frente embutido no preço da mercadoria, a incidência de ICMS ocorre também sobre o valor do frete.

Para as empresas que trabalham com frete CIF, vale buscar a melhor negociação entre as transportadoras para conseguir valores mais competitivos.

Esse modelo é o ideal para o envio direto ao consumidor, como o realizado por marketplaces e lojas virtuais.

FOB

Também conhecido como Livre a Bordo, a responsabilidade de quem está enviando a mercadoria limita-se até o momento do despacho. A partir daí, os custos são de responsabilidade de quem receberá a encomenda, incluindo frete e seguro dos produtos.

Justamente por essa característica, o pagamento das despesas de transporte só é feito no ato do recebimento dos produtos.

Os envios em formato FOB sofrem a incidência de tributos específicos dos serviços de transporte. Geralmente, há a cobrança de ICMS, IPI, PIS e Cofins, calculados separadamente.

É uma modalidade muito utilizada na negociações entre empresas (comércio B2B).

Tipos de frete em relação ao modelo de contratação

A contratação do frete também implica variações de custo e eficiência da entrega. Veja os modelos de contratação mais comuns:

Normal

Trata-se do tipo de frete convencional, com a coleta da mercadoria direto no remetente e o envio ao destinatário, sem nenhum intermediário entre os dois envolvidos no processo.

É o frete mais praticado pelas transportadoras, além de ser o mais acessível para caminhoneiros autônomos.

Subcontratação

Na subcontratação, a empresa responsável pelo frete contrata outra empresa para realizar o trabalho, terceirizando a entrega.

É uma boa solução para transportadoras em épocas de alta demanda, principalmente com prazos apertados e clientes cada vez mais exigentes.

O modelo de subcontratação ajuda a “desafogar” uma transportadora que está com um grande número de entregas para realizar.

Redespacho

No redespacho, o percurso de entrega é feito por duas transportadoras, com cada uma sendo responsável por um trecho.

Essa estratégia ajuda a transportadora a diminuir os custos e a cobrir uma área maior de entrega, otimizando os resultados. Também facilita a otimização das rotas e permite uma maior distribuição dos produtos. 

Ainda existe a opção de redespacho intermediário, que é similar ao redespacho, porém conta com a participação de três ou mais transportadoras no processo.

Vinculado à multimodal

O transporte multimodal é realizado por meios de diferentes modalidades em uma única entrega. Ou seja, para a mesma remessa, um trecho pode ser feito por transporte rodoviário e o outro por aéreo, por exemplo.

Nesse tipo de frete, a transportadora geralmente é contratada por um Operador de Transporte Multimodal (OTM), responsável pela emissão do CT-e ― Conhecimento de Transporte.

Além disso, o OTM também faz a contratação das empresas que farão o deslocamento da carga em cada modal, assumindo a responsabilidade da entrega e lidando diretamente com o cliente. Caso ocorra algum problema, é responsabilidade do OTM resolver.

Tipos de frete em relação às características das cargas

As cargas têm particularidades que influenciam a tomada de decisão da transportadora sobre o frete mais adequado. Destacamos aqui os grupos principais.

Carga fracionada

A carga fracionada é composta por itens em pequena quantidade ou em volume reduzido. Para que a viagem compense, é preciso preencher o espaço com produtos de outros clientes.

Por isso, é comum nesse tipo de carga o envio de mercadorias totalmente diferentes, mas que irão para a mesma cidade. Os custos de frete são divididos pelas empresas, barateando o processo e aproveitando melhor a viagem.

Carga lotação

Também conhecida como carga completa. Ocorre quando o volume ocupa todo o espaço do transporte, que será usado na totalidade para aquela entrega.

Por isso, o valor de frete não é dividido, e o produto é enviado diretamente para o ponto de entrega determinado.

Otimização da escolha de frete

A decisão sobre o frete usado pela sua empresa ou e-commerce é estratégica. Se o seu site comercializa um produto a R$ 100,00 e cobra R$80,00 pelo frete, alguns clientes podem desistir da compra se encontrarem melhores condições na concorrência.

Você ainda pode pensar em soluções alternativas para que o valor do frete não represente tanto sobre o valor da compra. Vender kits, por exemplo, que aumentam o valor da compra, pode ajudar nisso.

E como avaliar isso? É preciso ter uma noção clara do volume de vendas e das distâncias percorridas para que as mercadorias sejam entregues. Essas informações podem ser obtidas através de soluções logísticas como a Melhor Envio, Frete Rápido e Frenet, que realizam cotação de fretes e permitem a escolha da melhor opção de envio.

É importante conhecer bem cada tipo de frete para poder negociar com transportadoras e escolher o mais benéfico para a sua empresa. Com isso, é possível reduzir gastos e comparar o custo-benefício de cada prestadora de serviços, conseguindo contratos mais interessantes.