Bem-vindo ao blog do Tiny

Vantagem competitiva: como um sistema ERP ajuda sua empresa

Vantagem competitiva: como um sistema ERP ajuda sua empresa

30.12.2019 por Laika em ERP

Uma vantagem competitiva garante permanência forte no mercado e na mente dos consumidores. Confira nosso artigo e entenda como um sistema ERP pode ajudar.

Muito se fala sobre a importância de estabelecer uma vantagem competitiva nos negócios. Agora, você sabe realmente o que isso significa? O termo é utilizado para definir diferenciais capazes de deixar uma empresa mais bem posicionada no mercado, em relação aos seus concorrentes.

Para isso, as empresas precisam investir em qualidade de produtos e serviços, assim como em agilidade de processos. Assim é possível satisfazer e fidelizar clientes a ponto de tornar a marca uma unanimidade no segmento. Muitas estratégias e otimizações operacionais devem ser estruturadas para atingir esse patamar e é aí que entra o papel de um sistema ERP eficiente.

Neste artigo você entenderá melhor como funciona e como adquirir essa vantagem competitiva. Também verá, em detalhes, como utilizar um software integrado para potencializar os seus resultados.

O que significa ter vantagem competitiva?

Já vimos que a vantagem competitiva é uma característica positiva da empresa que a faz se destacar das demais no mercado. Para você entender de forma prática o que isso significa, pense em empresas que praticam os melhores preços, um atendimento diferenciado, prazos de entrega rápidos, ou oferecem produtos ou serviços de alta qualidade.

Cada uma dessas particularidades podem levar o negócio a atingir um número elevado em vendas. Agora, mesmo que o aumento no faturamento em relação aos concorrentes represente um ponto positivo do negócio, não é somente isso que indica a presença de uma vantagem competitiva. 

Quando esse resultado positivo é puxado pelos preços, por exemplo, a empresa se torna refém dessa variável, buscando sempre enxugar custos para manter sua posição. Isso pode ocasionar uma queda na qualidade do produto ou na ineficiência de algumas etapas da operação, levando-a novamente a perder sua posição privilegiada no mercado.

Logo, se manter na preferência do público depende de outros fatores que vão além de promoções e do menor preço. Concluímos então que, para ser considerada uma vantagem competitiva, é preciso também:

  • ser sustentável: não pode ser algo copiado facilmente pelos concorrentes e se manter como diferencial ao longo do tempo;
  • ser insubstituível: a vantagem competitiva deve ser única, algo que não é possível superar ou substituir;
  • agregar valor ao consumidor: esse é o principal fator para o surgimento de um diferencial estratégico. Deve ser algo que melhore a experiência do cliente e represente uma evolução significativa em sua jornada.

A vantagem competitiva deve ser algo percebido de fato pelo consumidor e não uma característica vista apenas pela gestão e sócios da empresa. Por isso é tão importante conhecer a fundo as demandas do cliente, além de investir em estratégias de marketing digital e manter a visibilidade dos produtos na internet

Por que as empresas devem ter vantagem competitiva?

Existem diversas formas de justificar o investimento e os esforços de uma organização em busca de fortalecer uma vantagem competitiva. A primeira e principal delas tem a ver com a forte concorrência presente em qualquer segmento em nicho, afinal, se você não buscar o seu diferencial, seu concorrente certamente o fará.

Já não é novidade que o mundo se tornou mais competitivo. Com tantos players buscando sua posição e batalhando para conquistar e encantar o público, a construção de competências únicas deve ser trabalhada desde as primeiras etapas do planejamento estratégico. Conforme pesquisa produzida pelo IBGE e divulgada nos principais veículos, mais de 80 mil empresas encerraram as atividades entre 2014 e 2017. 

Números como esse mostram como o cenário do empreendedorismo no Brasil pode ser instável. Forças internas e externas podem tornar a empresa mais frágil e suscetível às crises. O contexto mostra como a busca por um diferencial é necessária para obter fidelização dos clientes e manter posicionamento no mercado. 

Se interessou em entender mais sobre essas forças e como utilizá-las a seu favor? Então conheça mais sobre essa teoria e sua aplicação prática logo a seguir.

O que são as 5 Forças de Porter?

Michael Porter é um americano professor de Harvard e autor de diversos livros sobre o tema como “Estratégia Competitiva” e “Vantagem Competitiva”. O autor é referência em pensamento estratégico e criador de uma ferramenta de análise que estabelece 5 forças, compostas por oportunidades e ameaças.

Esses pontos influenciam e podem se tornar responsáveis pelo posicionamento de uma empresa dentro de seu ambiente competitivo. Entenda mais sobre eles e aprenda a utilizá-los para se destacar.

Rivalidade de mercado

Essa força tem relação com intensidade da disputa dos concorrentes e a busca deles por melhor participação no mercado. Quem realiza uma análise mais aprofundada percebe como essa rivalidade pode ser intensa e consegue estudar os concorrentes para descobrir em quais aspectos se destacar e adquirir seus diferenciais.

Negociação de clientes

Os modelos mais antigos de gestão baseavam todas as operações da empresa com base em interesses próprios. Hoje o cliente deve ser o centro de todas as estratégias e a empresa que não reconhece isso pode ter sua sobrevivência ameaçada. Questões importantes como a qualidade, formação de preços, canais de atendimento entre outros são decididos conforme o poder de escolha do público.

Fornecedores

A parceria com bons fornecedores pode se tornar uma força dentro da estratégia, pois a partir dela são definidas as qualidades e custos de matérias-primas. Além de escolher criteriosamente, a empresa deve dispor de bons negociadores para obter vantagens em relação a prazos, condições de entrega, preços e outros pontos relevantes.

Novos concorrentes

Algumas ameaças não podem ser controladas e esse é o caso da entrada de novas empresas no mercado. Quando esses negócios apresentam suas próprias forças e diferenciais competitivos, podem virar o jogo e ganhar a preferência dos consumidores rapidamente. Para controlar o risco, deve-se observar as tendências de mercado e a entrada de novos players no segmento.

Produtos substitutos

Em alguns casos a ameaça não vem necessariamente na forma de uma nova empresa, mas de um produto capaz de tornar os demais obsoletos ou modificar as tendências de consumo. Uma forma de equilibrar essa variável é investir em tecnologia e também criar mercadorias ou serviços diferenciados.

Como observar a concorrência?

Com a teoria de Porter percebemos como a análise da concorrência influencia diretamente no crescimento da empresa. Além da identificação das forças dentro do negócio, é preciso identificar também os potenciais e fragilidades dos outros competidores. 

Esse estudo pode ser uma pesquisa de mercado ou ainda, o benchmarking. Entre os aspectos e dados que podem ser analisados, temos:

  • dados de sites: algumas ferramentas permitem comparar o tráfego, tempo de permanência, palavras-chave utilizadas e outras informações de acesso relevantes dos seus concorrentes em relação à empresa;
  • marketing de conteúdo: quais temas, materiais e formatos estão sendo trabalhados. Esses conteúdos podem revelar ideias interessantes para atrair o interesse do público e descobrir algum detalhe que pode ter passado despercebido por sua equipe de marketing;
  • comentários nas redes sociais: ainda no estudo de presença digital da concorrência, descubra o que os consumidores estão falando sobre as demais marcas na internet. Além de procurar por possíveis reclamações e elogios, essa pesquisa também revela as principais dúvidas e dores do público que seu produto pode resolver;
  • tecnologia: descubra quais sistemas os melhores do mercado utilizam, seja um ERP específico para e-commerce, o uso de um Customer Relationship Management (CRM) ou outras ferramentas de aplicação inteligente de dados;
  • estratégias e diferenciais adotados: quais as melhores práticas e processos vêm sendo adotados. Seu concorrente já se tornou omnichannel? Então é hora de você mudar seus processos de atendimento quanto antes.

Esses são apenas alguns exemplos de monitoramento que você pode fazer. Além da verificação de dados na internet, procure também comparecer a eventos ou até solicitar uma troca de experiências.

Como identificar a vantagem competitiva do negócio?

Primeiramente é preciso reconhecer que uma boa vantagem competitiva é construída por meio de um bom estudo interno e análise do negócio. Isso não quer dizer que sua empresa não tenha qualidades na sua operação, mas que é preciso um trabalho extra para deixar esses pontos fortes indispensáveis aos seus clientes e bem superiores aos da concorrência.

Existem diversos exemplos de vantagens competitivas que podem ser potencializadas na sua empresa. Após avaliar seus competidores e conhecer a fundo o funcionamento do mercado, do seu negócio e do comportamento do público, veja alguns aspectos que podem ser ainda mais valorizados:

Preço

Começamos pelo mais básico, mas não menos importante. A vantagem começa quando a empresa consegue oferecer os mesmos produtos e benefícios que seus concorrentes, porém, com um preço menor. 

Como falamos, basear-se apenas nesse diferencial não é o mais indicado. O ideal é que esse fator seja combinado a outros elementos que sejam atrativos ao cliente.

Qualidade

Enquanto o público que procura preço pode ser levado de uma marca a outra com relativa facilidade, aquele que é atraído pela qualidade de uma oferta dificilmente desvia sua preferência, a menos que encontre um produto substituto igual ou superior. Por isso, esse é um dos principais fatores a serem buscados para agregar valor a um produto.

Identidade Visual

Uma marca, identidade visual, slogan e tom de voz construídos de maneira personalizada conforme as preferências do público tem o poder de fixar a marca, de modo a se tornar a primeira opção quando eles pensam em determinado produto. Realize um estudo nesse sentido e busque fortalecer ainda mais esse elemento na sua estratégia.

Atendimento

Nesse aspecto podemos englobar todos os pontos de contato com o cliente, desde os canais de atendimento online até o atendimento nas lojas e pontos de venda. Uma empresa que fortalece o atendimento ao ponto de se tornar diferencial competitivo pode dizer que fez de fato conhece bem as demandas do seu público.

Colaboradores

Uma equipe forte, capacitada e bem alinhada aos valores da empresa pode ser uma das melhores formas de divulgação da marca. E com profissionais engajados, as chances de receber ideias inovadoras para o negócio e de ofertar um atendimento capaz de encantar os clientes se tornam ainda maiores.

Processos eficientes

Uma operação enxuta e dinâmica é capaz de interferir de maneira significativa em qualquer uma das demais variáveis competitivas, pois oferece agilidade aos funcionários, reduz erros operacionais e transmite a impressão de que seus processos condizem com aquilo que a marca divulga. Vem daí a importância de utilizar um ERP de qualidade e adequado com as necessidades do negócio.

É preciso identificar quais são os ativos da organização e verificar por meio de observação e análise de indicadores e métricas quais são as fragilidades e potenciais, trabalhando em melhorias para ambos os lados. Além dos destaques que fizemos acima, podem ser considerados recursos:

  • matéria-prima;
  • infraestrutura;
  • saúde financeira;
  • tecnologias empregadas.

De que forma aumentar a vantagem competitiva?

Ampliar uma vantagem competitiva depende de esforços de múltiplas frentes e é muito mais do que abaixar preços o agilizar o fluxo de pedido de venda. Requer um trabalho de análise interno e externo minucioso. 

Apesar de tanto trabalho, a conquista de um papel de destaque no mercado e de novas fatias de público compensam o estudo e as mudanças que serão adotadas. Veja a seguir algumas das principais iniciativas que tanto grandes quanto pequenas empresas podem adotar para melhorar sua posição nessa disputa.

Entenda as necessidades do seu público

Não há como oferecer a melhor solução para o seu consumidor sem saber realmente o que ele precisa ou deseja. Por isso, o reconhecimento aprofundado do público-alvo é uma das primeiras necessidades de quem deseja obter e ampliar uma vantagem competitiva. 

Realize estudos de mercado, observe métricas de campanhas e redes sociais e peça para seus clientes responderem pesquisas de satisfação para entender em que ponto você está e o que deve ser melhorado.

Monte estratégias baseadas na experiência do consumidor

Uma vez que se conhece a jornada do cliente torna-se viável definir os objetivos e planos da empresa de maneira a oferecer a melhor experiência possível. Em outras palavras, de nada adianta investir mais na central de telemarketing se seus clientes preferem o e-mail marketing ou outros canais digitais para receberem ofertas e comunicações.

Trabalhe a presença digital

O comportamento do público não é mais o mesmo de 10 anos atrás. As pessoas estão cada vez mais conectadas e buscam soluções na internet. Utilizam o meio inclusive para verificar a reputação das empresas e avaliar a possibilidade de consumirem determinados produtos.

Sendo assim, manter um site, oferecer seus itens via múltiplos canais de venda e investir em marketing de conteúdo são estratégias fundamentais para fortalecer sua marca no cenário digital e se manter competitivo.

Construa relacionamento com o cliente

Como o público já não é mais o mesmo, sua forma de se relacionar com as marcas também mudou. A comunicação atual é baseada na proximidade e personalização, atendendo o cliente onde ele deseja e da forma que se sinta mais confortável.

Busque a integração entre os canais de comunicação, crie programas de fidelização e ofereça serviços diferenciados para facilitar essa aproximação, como a compra online com direito a retirada na loja física, por exemplo, tornando sua empresa omnichannel.

Invista em melhorias 

Aumentar a produtividade é uma ótima maneira de elevar a vantagem competitiva. Só que quando esse resultado é obtido por meio de pressão e sobrecarga de trabalho, os resultados podem ser bastante contrários ao que se espera. É preciso trazer eficiência sem comprometer o clima organizacional.

Uma saída para isso é adotar mudanças operacionais e gerenciais para agilizar processos. A adoção de novos métodos e sistemas para otimizar a produção, processo de compras, controle de estoque e expedição de mercadorias são algumas melhorias que podem ser realizadas sem sobrecarregar a equipe.

Como usar o ERP para criar vantagem competitiva?

Chegou o momento de demonstrar como o uso de um ERP nas empresas pode facilitar a conquista de vantagens imbatíveis para profissionalizar a empresa e concorrer em pé de igualdade com os demais no mercado. 

Confira, a seguir, alguns dos benefícios de adotar um sistema como esse e como eles podem facilitar o processo de criação de vantagem competitiva dentro de qualquer organização:

  • integração entre áreas: o uso de um ERP facilita a comunicação entre os departamentos da empresa e oferece informações em tempo real para agilizar ações do comercial, financeiro, produção e muitos outros que podem deixar a operação mais ágil e dinâmica;
  • padronização de processos: A disponibilidade de informações em tempo real facilita a tomada de decisão e cria rotinas eficientes para dinamizar o negócio. Com essas mudanças, a companhia economiza insumos, tempo do capital humano e pode oferecer preços mais competitivos;
  • redução de erros e retrabalhos: com novas rotinas, toda a empresa fica mais organizada. Com menores inconsistências, as entregas se tornam mais ágeis e a satisfação dos clientes aumenta de maneira proporcional;
  • adaptável para qualquer modelo de negócio: existem tipos de ERP específicos para resolver diferentes particularidades. Pesquise e teste diferentes softwares antes de contratar;
  • mais controle das informações financeiras: uma boa gestão financeira é um dos diferenciais para manter a vantagem competitiva por longos períodos. Um ERP reduz a possibilidade de fraudes internas e oferece uma melhor gestão de fluxo de caixa, além de dados precisos para facilitar a contabilidade e reduzir os riscos de recolhimento incorreto de tributos;
  • otimização de recursos: assim como a economia de tempo e uso mais eficiente dos recursos humanos da empresa, a utilização de um ERP reduz o consumo do papel e de insumos utilizados na impressão de documentos.

Como escolher o melhor sistema ERP?

A utilização de um sistema ERP permite que a empresa usufrua de eficiência em processos sem precisar investir em dezenas de profissionais e ferramentas de TI para construir um modelo personalizado. Mas não é por essa clara economia que deve-se escolher o primeiro software que encontrar no mercado, nem o mais barato.

Entenda que é nesse sistema que constarão informações gerenciais essenciais do negócio. É preciso escolher uma empresa que ofereça confiabilidade, a capacidade de gerar dados confiáveis e funcionalidades que atendam as demandas do negócio. Entenda a seguir como fazer a melhor escolha:

Monte uma equipe multidisciplinar

Como o sistema envolve rotinas de diversas áreas é importante ouvir a opinião e considerações de cada uma das especialidades sobre cada sistema ERP que for apresentado para a empresa. É importante que esses profissionais entendam os processos do negócio para decidir qual software se ajusta melhor a essas particularidades.

Faça um estudo comparativo

Elenque alguns pontos fundamentais de cada sistema ERP e registre-os para futura comparação. Separe um tempo de qualidade para avaliar os diferenciais e verificar o custo-benefício de cada oferta. Nem sempre o mais barato é melhor. Por outro lado, existem softwares que realizam as mesmas funções dos mais caros do mercado e ainda proporcionam um suporte mais próximo e ágil.

Conheça os clientes que já utilizam o sistema

Peça a opinião de empresas que já utilizam o sistema e de quem opera módulos fundamentais como faturamento, estoque e financeiro. Descubra se o sistema apresenta falhas durante a transmissão de arquivos e oferece agilidade na localização de pedidos e notas fiscais. Em resumo, verifique a qualidade do sistema em operar questões que estão diretamente ligadas também a experiência do cliente.

Conclusão

Com tantos desafios na economia e no universo dos negócios, estabelecer uma vantagem competitiva forte e consistente é essencial. Como vimos, a estruturação de processos colabora fortemente para essa conquista e deve ser aprimorada com recursos e ferramentas tecnológicas de alta qualidade. Pense nisso e em tudo que você aprendeu neste texto quando escolher seu sistema ERP.

Se você quer conhecer mais sobre o Tiny ERP e como ele pode contribuir para ampliar seus diferenciais competitivos, clique no botão abaixo e entre em contato com nossa equipe e tire todas as suas dúvidas.

Entre em contato